|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Óbitos

A+ / A-

Marcelo sobre o Luanda Leaks. Investimento externo é bem-vindo, desde que cumpra a lei

21 jan, 2020 - 18:24 • Redação

Presidente da República comentou, pela primeira, vez o caso que envolve a empresária angolana Isabel dos Santos.

A+ / A-

O Presidente da República entende que todo o investimento estrangeiro é bem-vindo em Portugal, desde que respeite a lei. Marcelo Rebelo de Sousa comentava, desta forma, o caso Luanda Leaks, que envolve a empresária angolana Isabel dos Santos.

“Eu disse, em geral, que o investimento vindo desse país [Angola] com de outros países, como de cidadãos de todo o mundo, é bem-vindo, naturalmente, no respeito da legalidade. Contínua a ser bem-vindo”, afirma o chefe de Estado.

Na primeira reação ao caso Luanda Leaks, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que este é um tema apenas da esfera da justiça e da supervisão, e não da política.

“Estamos, aparentemente, perante uma matéria que envolve poderes do poder judiciário, das instituições judiciais, de investigação e decisão, e dos supervisores, dos reguladores, que são e devem ser independentes. Não cabe ao Presidente da República, não cabe aos órgãos do poder político, que não estes, estar a ter pronúncia sobre matéria que é competência desses órgãos”, declarou o Presidente da República.

O Consórcio Internacional de Jornalismo de Investigação (ICIJ) revelou no domingo mais de 715 mil ficheiros, sob o nome de 'Luanda Leaks', que detalham esquemas financeiros de Isabel dos Santos e do marido, Sindika Dokolo, que terão permitido retirar dinheiro do erário público angolano, utilizando paraísos fiscais.

Isabel dos Santos disse estar a ser vítima de um ataque político orquestrado para a neutralizar e sustentou que as alegações feitas contra si são "completamente infundadas", prometendo "lutar nos tribunais internacionais" para "repor a verdade".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.