|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Militares protestam dentro dos quartéis

21 jan, 2020 - 10:10 • Ana Rodrigues

Faltar ao almoço ou não sair dos quartéis até ao arriar da bandeira são algumas ações que vão acontecer esta terça-feira.

A+ / A-

Também os militares mostram esta terça-feira o seu descontentamento. O grupo denominado “Militares Unidos” apela à participação num protesto simbólico, dentro das unidades militares, que tem já o apoio das associações de sargentos e de praças.

Este protesto acontece na véspera da apresentação na Assembleia da República, pelo ministro da Defesa, do Orçamento da Defesa.

O presidente da Associação Nacional de Sargentos, justifica a adesão ao protesto com “o silêncio do Governo face às dificuldades e problemas das Forças Armadas”. Problemas que segundo refere “têm sido amplamente denunciados pelas associações de militares, mas que nunca tiveram resposta”.

Segundo Lima Coelho, “no orçamento da Defesa, relativamente ao fator humano, não há qualquer atenção ou cuidado, por isso, há que mostrar que não é este o caminho”.

Como vão os militares demostrar o seu descontentamento? Dentro dos quartéis podem abdicar da sua hora de almoço ou permanecer nas unidades até ao arriar da bandeira, “aproveitando esse tempo para estarem reunidos a discutir ou refletir sobre as matérias que continuam por resolver no seio das Forças Armadas “.

Para além dos sargentos, também a Associação de Praças apela à participação de todos os militares neste protesto, justificando com “a falta de condições dos militares e o Orçamento do Estado de 2020”.

Para Luis Reis, presidente da Associação de Praças, este OE “não traz qualquer melhoria, nem indicação de que haverá a intenção de reverter situações do passado”.

A ausência de medidas concretas leva este responsável a referir que “já não é possível olhar para o lado”, acrescentando que “é preciso fazer uma análise e por isso estar solidário com a iniciativa dos “Militares Unidos”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.