RR
|
A+ / A-

Investigação conclui que avião ucraniano foi abatido por dois mísseis

21 jan, 2020 - 07:33 • Redação com agências

Os 176 ocupantes do avião, na maioria iranianos e canadianos, morreram. Tragédia aconteceu no mesmo dia do ataque contra duas bases americanas no Iraque.

A+ / A-

Dois mísseis iranianos foram lançados contra o Boeing 737 da Ukraine International Airlines a 8 de janeiro, concluiu o relatório de investigação preliminar da Organização de Aviação Civil Iraniana.

“Os investigadores acederam a informações e descobriram que dois mísseis M1-TOR foram disparados contra o avião”, refere o relatório.

Após três dias de desmentidos, as Forças Armadas iranianas reconheceram a 11 de janeiro ter abatido “por erro” o Boeing 737 da Ukraine International Airlines alguns minutos depois de ter levantado voo de Teerão.

O presidente iraniano já garantiu que o país vai "punir" todos os responsáveis pela queda do avião civil.

O acidente ocorreu horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.

O aparelho, com destino a Kiev, transportava 167 passageiros e nove tripulantes de várias nacionalidades, incluindo 82 iranianos, 11 ucranianos, dez suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos.

No passado domingo, os corpos das 11 vítimas ucranianas do acidente, entre as quais os nove membros da tripulação, foram repatriados para Kiev.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.