Tempo
|
A+ / A-

Advogado de Ana Gomes: "Não podemos deixar de falar em nome da sensibilidade aguda de figuras públicas"

17 jan, 2020 - 14:45 • Celso Paiva Sol com Redação

Francisco Teixeira da Mota satisfeito com decisão do Tribunal de Sintra de rejeitar a ação cível apresentada pela investidora angolana Isabel dos Santos contra a ex-eurodeputada do PS.

A+ / A-

O advogado da ex-eurodeputada Ana Gomes diz que "não podemos deixar de dizer o que pensamos, em nome nome de sensibilidades agudas".

Francisco Teixeira da Mota reagia, deste modo, à notícia de que o Tribunal de Sintra rejeitou a ação cível apresentada pela investidora angolana Isabel dos Santos contra ex-eurodeputada do PS.

"O tribunal entendeu que, de facto, o valor da liberdade de expressão devia prevalecer face aos alegados danos aos direitos de personalidade da empresária Isabel dos Santos e parece-me que corretamente", disse Teixeira da Mota, esta sexta-feira.

"Nós não podemos deixar de falar e dizer o que sabemos e pensamos em nome da sensibilidade aguda de figuras públicas que, noutros campos, não têm sensibilidade", reforçou o advogado, à chegada ao Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, para estar na leitura da decisão instrutória do caso de Rui Pinto, que também representa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.