RR
|
A+ / A-

Príncipe Harry sobre afastamento da realeza. “Quero que ouçam a verdade por mim”

20 jan, 2020 - 07:50

O duque de Sussex falou pela primeira vez desde o anúncio do afastamento da família real britânica. Harry lamentou as circunstâncias da decisão, mas garantiu ser "a única opção".

A+ / A-

O príncipe Harry expressou, este domingo, “grande tristeza” pelas circunstâncias do afastamento da família real britânica.

Num discurso durante um jantar da Sentebale, instituição de caridade da qual é fundador, o Duque de Sussex negou tentar fugir às suas responsabilidades e garantiu ter “o maior respeito” pela Rainha Isabel II.

"Só posso imaginar o que já devem ter ouvido e lido nas últimas semanas. Por isso quero que ouçam a verdade por mim, tanto quanto posso partilhar, não como príncipe, não como duque, mas como Harry”, pediu.

Nas primeiras declarações públicas desde que comunicou a sua decisão, a 8 de Janeiro, o filho mais novo do príncipe Carlos e da princesa Diana acrescentou que tanto ele como a mulher, Meghan Markle, tinham esperança de “continuar a servir a Rainha, a Commonwealth e as associações militares, mas sem financiamento público”.

“O Reino Unido é a minha casa. E o local que amo. Isso nunca mudará”, começou por garantir num jantar em Londres.

"A decisão que tomei não foi de ânimo leve, mas não houve opção. O que quero deixar claro é que não estamos a fugir e muito menos a fugir de vós", afirmou Harry.

"Aceitei isto sabendo que não alterará quem sou ou quão comprometido estou. Dou este passo em frente, na esperança de ter uma vida mais pacífica. Nasci nesta vida e é uma grande honra servir o país e a Rainha. Quando perdi a minha mãe, há 23 anos, cuidaram de mim. Mas os media são uma força poderosa", justificou.

"Foi um privilégio servir-vos e vamos continuar a levar uma vida de serviço. Nesse aspeto, nada mudará. Foi também um privilégio conhecer tantos de vós e o vosso entusiasmo pelo nosso filho, Archie", disse ainda o ainda duque de Sussex.

"Terei sempre o máximo respeito pela minha avó, a minha Comandante Suprema, e estou-lhe imensamente grato, como ao resto da minha família, pelo apoio que me manifestaram, e à minha mulher, nos últimos meses", acrescentou.

Depois, voltando o discurso para a audiência, Harry afirmou que "juntos" o "ensinaram o que é a vida e este papel ensinou-me mais sobre o que é certo e justo do que alguma vez imaginei".

"Obrigada por me apoiarem neste novo passo", terminou.


Num comunicado emitido no sábado, o Palácio de Buckingham anunciou que o casal deverá perder os títulos reais a partir da primavera, e deixar de beneficiar de fundos públicos.

O mesmo documento adianta que o casal decidiu devolver à coroa britânica as verbas gastas na renovação de Frogmore Cottage, a mansão nos arredores de Londres para onde foram viver depois do casamento, e que continuará a ser a sua residência no Reino Unido. De acordo com a imprensa, o casal irá devolver quase três milhões de euros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.