RR
|
A+ / A-

Incêndios, granizo e inundações: 24 horas na Austrália

20 jan, 2020 - 12:34 • Redação com agências

O país está a ser atingido por tempestades e chuvas fortes, mas, em simultâneo, várias regiões continuam a arder. Austrália é considerado dos países com pior desempenho no combate às alterações climáticas.

A+ / A-

Os incêndios que deflagram na Austrália, desde agosto do ano passado, permanecem incontroláveis, mas, nos últimos dias, várias zonas do país estão a ser afetadas por outras intempéries climáticas: desde fortes quedas de granizo e inundações até tempestades de areia.

Estes fenómenos climáticos recentes, apesar de também estarem a provocar danos e a causar alguns feridos ligeiros, estão a ajudar no combate aos fogos que já causaram, pelo menos, 29 mortos e colocaram em risco 327 espécies protegidas de animais e plantas, destruindo até 80% dos habitats, de acordo com um relatório divulgado, esta segunda-feira, pelo Governo australiano.

Nova Gales do Sul (NGS), uma das zonas mais afetadas pelos incêndios, está agora a enfrentar também inundações repentinas, que estão a causar alguma preocupação, devido aos detritos deixados pelo fogo, que dificultam o escoamento das águas.

No domingo, para a zona oeste de NGS estava também prevista uma forte queda de água, mas a população foi surpreendida por uma tempestade de areia.

Canberra, capital da Austrália e uma das poucas zonas que tem escapado aos incêndios, foi atingida por uma queda de blocos de granizo que causou danos em veículos e edifícios.

O serviço de emergência recebeu mais de 1200 pedidos de ajuda após a tempestade, que durou cerca de 15 minutos.

Entretanto, as condições meteorológicas desta segunda-feira são temporárias e as previsões apontam para a continuação desta instabilidade. Na quarta e quinta-feira é esperado um aumento de temperatura, mas, na sexta-feira, há previsão de chuva.

Apesar da dimensão ser cada vez maior, estes fenómenos climáticos não são inéditos no país e têm vindo a acontecer, com mais frequência, nos últimos anos. Em fevereiro de 2019, há quase um ano atrás, vivia-se uma situação semelhante na Austrália.

O índice de desempenho no combate às alterações climáticas - uma organização independente que monitoriza o nível de empenho dos países na proteção do clima - coloca a Austrália no final da lista: está na 56ª posição, de um total de 61 países avaliados.

Portugal consta também desta lista, aparecendo em 25º lugar, à frente de Itália e Espanha.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.