|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Onze soldados americanos feridos no ataque lançado por Teerão

17 jan, 2020 - 07:29 • Lusa

Esta confirmação contraria as declarações do Presidente Trump.

A+ / A-

Onze soldados dos EUA ficaram feridos no ataque iraniano à base militar de Ain al-Assad, no Iraque, na semana passada. A confirmação foi feita pelo comando central das forças armadas norte-americanas, contrariando as declarações do Presidente.

"Embora nenhum membro das forças armadas dos Estados Unidos tenha sido morto no ataque iraniano de 8 de janeiro à base aérea de Ain al-Assad, vários deles foram tratados por sintomas de concussão devido às explosões e ainda estão a ser avaliados", afirmou o comandante Bill Urban em comunicado.

"Nos dias seguintes ao ataque, por precaução, algumas pessoas foram transportadas da base aérea de Ain al-Assad, no Iraque, para o Centro Médico Regional em Landstuhl, Alemanha, outros foram enviados para o campo de Arifjan, no Kuwait, para um exame de acompanhamento", disse o porta-voz do comando central dos EUA.

Oito pessoas foram transportadas para Landstuhl e três para o acampamento de Arifjan, acrescentou.

Durante a madrugada de 8 de janeiro, Teerão lançou mísseis contra as bases de Ain al-Assad (oeste) e Erbil (norte), onde estão estacionados alguns dos 5.200 soldados norte-americanos, em retaliação pela eliminação do general iraniano Qassem Soleimani.

O Irão levou a cabo uma vingança denominada operação "Mártir Soleimani". Dezenas de mísseis iranianos foram lançados à 1h20 da manhã em Bagdad – precisamente a hora a que general iraniano foi assasinado.

"Nenhum americano ficou ferido nos ataques na noite passada", disse o Presidente dos EUA, Donald Trump, pouco depois num discurso televisionado.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.