|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Palácio de Mafra. Número de visitantes cresceu após classificação como Património Mundial

16 jan, 2020 - 14:59 • Lusa

Monumento foi visitado por mais de 360 mil pessoas em 2019.

A+ / A-

O Palácio Nacional de Mafra recebeu 360.255 visitantes em 2019, mais 19.560 do que em 2018, com um aumento de visitas registado no segundo semestre do ano, após a classificação do monumento como Património Mundial, anunciou, esta quinta-feira, o diretor.

Mário Pereira avançou à agência Lusa que o monumento encerrou 2019 com 360.255 visitantes, quando em 2018 tinham sido 340.695.

"Notámos um incremento no segundo semestre do ano depois de ter sido considerado Património Mundial pela UNESCO" [Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura], justificou o diretor do monumento, localizado no distrito de Lisboa.

O número de visitantes de 2019 fica, contudo, atrás do de 2017, ano em que o monumento assinalou o terceiro centenário do lançamento da primeira pedra com um programa comemorativo ao longo do ano e registou 377.961 visitantes.

Em julho, o conjunto composto pelo Palácio, Basílica, Convento, Jardim do Cerco e Tapada de Mafra recebeu a classificação de Património Cultural Mundial da UNESCO, na reunião do comité da organização, em Baku, no Azerbaijão.

Datado do século XVIII, o Palácio Nacional de Mafra, mandado construir por D. João V, com a riqueza resultante do ouro vindo do Brasil, é um dos mais importantes monumentos representativos do barroco em Portugal, sendo por isso um exemplo de afirmação do poder real.

O monumento reúne importantes coleções de escultura italiana, de pintura italiana e portuguesa, uma biblioteca única, bem como dois carrilhões, seis órgãos históricos e um hospital do século XVIII.

Foi classificado em 1910 como Monumento Nacional, mas a classificação abrangia só o palácio, a basílica e o convento, tendo a Direção-Geral do Património Cultural proposto o alargamento dessa classificação à tapada e ao Jardim do Cerco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.