|
A+ / A-

​PSD

Montenegro recusa receber "lições de seriedade" de Rio e reitera acusações sobre lugares

15 jan, 2020 - 23:59 • Lusa

Candidato à liderança do PSD diz que só tem para oferecer "esperança, confiança, mudança".

A+ / A-

O candidato à liderança do PSD Luís Montenegro disse esta quarta-feira recusar receber "lições de seriedade" de Rui Rio e reiterou as acusações de que há membros da direção a oferecer lugares em troca de apoios.

"Se há um candidato que não tem nada para oferecer em termos de lugares sou eu. Eu só tenho para oferecer esperança, confiança, mudança aos militantes", afirmou Montenegro, à entrada para uma sessão com militantes em Oeiras, distrito de Lisboa.

Depois de o presidente do PSD e recandidato ao cargo, Rui Rio, ter dito que "é impossível" que na sua candidatura alguém ande a oferecer lugares em troca de votos - como disse Montenegro na terça-feira à tarde -, o antigo líder parlamentar do PSD voltou a reafirmar a acusação.

"Eu não convidei ninguém e sei das conversas que membros da direção de Rui Rio e de pessoas que o acompanham - se anda distraído devia estar mais atento - andam a ter com militantes e dirigentes do PSD por estes dias", declarou.

Montenegro acusou o presidente do partido de fazer "permanentes insinuações sobre os seus companheiros de partido" e pediu-lhe para "não andar a atirar pedras e depois esconder as mãos".

"Eu quero dizer-lhe olhos nos olhos: não aceito lições de seriedade do dr. Rui Rio, ele não é mais sério do que eu", referiu.

O antigo deputado disse ter feito sempre uma "campanha elevada", mas declarou que "há limites para as suspeições e até para a linguagem".

"Entendi, depois da declaração que Rui Rio fez no sábado, dizer que não, na minha candidatura não oferecemos lugares a ninguém", afirmou.

Montenegro observou que esse tipo de prática aconteceu "ao longo do último ano" com a atual direção na elaboração das listas para o Parlamento Europeu, parlamento nacional e até em "eleições para delegações internacionais e órgãos externos da Assembleia da República".

"Eu não tenho esta política, nunca tratei ninguém de forma diferenciada", assegurou, invocando a sua experiência como líder parlamentar.

Rui Rio e Luís Montenegro disputam no próximo sábado a segunda volta das eleições diretas no PSD para escolher o próximo presidente. Na primeira volta, o atual presidente do PSD foi o candidato mais votado com 49,02% dos votos e o antigo líder parlamentar conseguiu 41,42%. O candidato Miguel Pinto Luz obteve 9,55%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.