|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Fechado aumento de dez euros para pensões mais baixas

16 jan, 2020 - 09:00 • Redação

A confirmação foi feita pelo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares.

A+ / A-

As pensões até 658.2 euros vão sofrer um aumento extra de dez euros. A notícia relativa ao Orçamento do Estado de 2020 foi confirmada pelo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares. A notícia foi inicialmente avançada pelo jornal "ECO".

Segundo Duarte Cordeiro, a medida foi acordada com os partidos à esquerda e que apenas falta definir qual o mês em que entrará em vigor.

“Sinalizámos que iria haver um aumento extraordinário de pensões, em termos semelhantes ao que ocorreu no passado. Ficámos de fechar os detalhes, nomeadamente a partir de que momento esse aumento acontecia“, disse o governante que faz a ponte entre o Governo e os partidos na Assembleia da República.

A medida será “nos mesmos termos dos anos anteriores”, disse. “São os dez euros. Mas ainda a fechar o período a partir do qual ocorria. Não foi igual todos os anos. Houve variações. Ficámos de concretizar a forma como ela poderia ser efetuada neste Orçamento”.

Do aumento extra beneficiarão as pensões até 1,5 IAS (Indexante de Apoios Sociais), o que corresponde este ano a 658,2 euros.

Os aumentos decorrentes da aplicação da regra de actualização automática – 0,7% para as pensões até 877,6 euros e 0,2% para as pensões entre 877,6 e 2.632,8 euros – entraram em vigor já este mês.

Em 2017 e 2018, as pensões tiveram um aumento extra pago a partir de agosto. Em 2017, o acréscimo de despesa foi de 79 milhões de euros e de 154 milhões de euros em 2018. No ano passado, o aumento extraordinário das pensões entrou em vigor logo em janeiro e teve um custo de cerca de 137 milhões de euros.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.