|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Mundial de cliff diving regressa aos Açores a 6 de setembro

14 jan, 2020 - 13:24 • Redação com Lusa

Prova realiza-se no ilhéu de Vila Franca, é considerada o "maior clássico da competição" e terá a igualdade como "ponto diferenciador".

A+ / A-

A etapa açoriana do Red Bull Cliff Diving World Series vai regressar a Vila Franca do Campo, em São Miguel, a 6 de setembro, na prova que é considerada o "maior clássico da competição", segundo a organização.

"Os Açores continuam em destaque, assumindo uma vez mais o papel do maior clássico da competição. A etapa que propõe o inigualável regresso às origens nas paisagens únicas do ilhéu de Vila Franca do Campo, ao largo da ilha de São Miguel, decorre no dia 6 de setembro, naquela que será a nona visita consecutiva à região", assinala a organização, em comunicado.

O ilhéu de Vila Franca de Campo situa-se a cerca de um quilómetro da costa da maior ilha do arquipélago e está classificado como reserva natural.

O "ponto diferenciador" nos Açores


Com um total de oito etapas, o circuito mundial de Cliff Diving arranca em maio em Bali, na Indonésia e termina em novembro, em Sidney, na Austrália.

Nesta décima segunda temporada do Red Bull Cliff Diving World Series, a organização destaca a "igualdade" como "ponto diferenciador", uma vez que nesta edição será a primeira vez que existirá o mesmo número de atletas masculinos e femininos.

No total, 24 atletas de 18 nacionalidades irão lutar pelos títulos de Gary Hunt (Reino Unido) e Rhiannan Iffland (Austrália), através de saltos para a água de alturas de 27 e 21 metros, masculinos e femininos, respetivamente.

Quer Gary Hunt, quer Rhiannan Iffland foram os vencedores da etapa açoriana do Cliff Diving nos Açores, em 2019.

A estreia dos Açores no circuito do Red Bull Cliff Diving ocorreu em 2011, com a vitória do russo Artem Shilchenko.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.