Tempo
|
A+ / A-

Harry e William negam tese de “bullying” na Família Real

13 jan, 2020 - 15:40 • Filipe d'Avillez

A cúpula da família real está reunida no Palácio de Sandringham para arranjar uma solução para o casal Harry e Meghan que não prejudique a instituição.

A+ / A-

Os irmãos Harry e William, netos da Rainha Isabel II, emitiram esta segunda-feira uma declaração em que negam que o mais novo tenha sido vítima de “bullying” por parte do mais velho.

Embora o comunicado não o refira, tem por objetivo desmentir uma notícia publicada esta segunda-feira na edição do “The Times” que alega que a atitude de William está por detrás da decisão de Harry de abandonar os seus deveres enquanto membro da família Real, juntamente com a sua mulher, Meghan Markle.

“Não obstante os desmentidos, um jornal do Reino Unido publicou hoje uma notícia falsa que especula sobre a relação entre o Duque de Sussex e o Duque de Cambridge”, lê-se, numa referência a Harry e a William, respetivamente.

“Para irmãos que se preocupam tanto com questões ligadas à saúde mental, este uso de linguagem inflamatória é ofensiva e potencialmente danosa”, continua o comunicado.

Segundo o “The Times” um dos problemas que levou Harry e Meghan a querer sair de cena foi a forma pouco entusiasmada como William acolheu Markle na família quando os dois começaram a namorar.

A notícia foi publicada precisamente no dia em que se realiza uma cimeira com a cúpula da família real para decidir como lidar com esta questão.

Isabel II, o príncipe Carlos e os seus dois filhos William e Harry estão juntos no Palácio de Sandringham para tentar arranjar forma de desvincular Harry e Meghan da maioria das suas obrigações reais sem prejudicar a imagem da monarquia inglesa.

Meghan Markle não está presente no encontro mas, segundo a imprensa britânica, deverá participar por videoconferência.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.