|
A+ / A-

Paulo Gonçalves terá morrido devido a "lesões graves na cabeça, pescoço e coluna"

13 jan, 2020 - 14:18 • Redação com Lusa

Piloto português sofreu queda violenta ao quilómetro 276 da sétima etapa do Rali Dakar 2020.

A+ / A-
Paulo Gonçalves recordado como "uma figura icónica que todos conheciam"
Paulo Gonçalves recordado como "uma figura icónica que todos conheciam"

A causa da morte de Paulo Gonçalves, no domingo, terá sido "lesões graves na cabeça, pescoço e coluna". O piloto português morreu na sequência de uma queda violenta, ao quilómetro 276 da sétima etapa do Rali Dakar 2020.

Fonte da equipa Hero, pela qual Paulo Gonçalves alinhava, explicou à agência Lusa que, de momento, estão a ser "tratados todos os trâmites burocráticos necessários" para a libertação do corpo, algo que "deverá acontecer" ainda esta segunda-feira.

Espera-se que a trasladação dos restos mortais do piloto aconteça, "na melhor das hipóteses", na terça-feira.

Dakar faz luto por Paulo Gonçalves


Paulo Gonçalves faleceu no domingo, aos 40 anos, na sequência de uma queda, na 42.ª edição do Dakar, que pela primeira vez se realiza na Arábia Saudita. Esta era a 13.ª participação do piloto português.

Segundo explicou a organização e foi possível ver nas imagens difundidas pelas televisões, o local era uma reta em que os pilotos seguiam "a alta velocidade" e em que, segundo o piloto australiano Toby Price, havia "uma lomba".

Paulo Gonçalves foi encontrado "inconsciente e em paragem cardiorrespiratória". O óbito foi declarado já no hospital de Layla. A etapa das motas desta segunda-feira foi cancelada e a Hero, equipa do piloto português, anunciou a sua retirada da presente edição do Dakar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.