Tempo
|
A+ / A-

PSD. Líder da distrital de Setúbal vota Montenegro na segunda volta

12 jan, 2020 - 21:14 • Lusa

Bruno Vitorino tinha apoiado Miguel Pinto Luz na primeira volta.

A+ / A-

O líder da distrital de Setúbal do PSD, Bruno Vitorino, que apoiou Miguel Pinto Luz na disputa interna da liderança, afirmou hoje que Luís Montenegro terá o seu "voto empenhado" na segunda volta.

Em declarações à Lusa, Bruno Vitorino admite que "vai ser difícil, mas é possível" uma vitória do antigo líder parlamentar do PSD no próximo sábado e manifestou-se convicto de que Setúbal -- uma das duas estruturas em que Pinto Luz venceu, além de Lisboa -- irá "expressar uma vontade de mudança".

"Tenho a certeza absoluta de que, de forma esmagadora, isso irá acontecer numa segunda volta e que Setúbal irá expressar essa vontade de mudança", afirmou Bruno Vitorino.

O líder da distrital de Setúbal recordou que foi muito crítico em relação ao primeiro mandato do atual presidente, Rui Rio, tendo manifestado, por várias vezes, publicamente "profundas divergências em relação à estratégia e forma de agir e até de dividir o partido".

"Neste momento, a única opção que vejo em cima da mesa que representa uma mudança e alguém que pode unir o partido é de facto o Luís Montenegro, terá o meu apoio empenhado", afirmou.

O atual presidente do PSD, Rui Rio, venceu as eleições diretas de sábado com 49,44% dos votos expressos, segundo os resultados provisórios divulgados pelo Conselho de Jurisdição Nacional, mas não conseguiu a maioria absoluta, pelo que terá que disputar no próximo sábado (dia 18) uma segunda volta com Luís Montenegro, que obteve 41,26% dos votos.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais Miguel Pinto Luz ficou em terceiro, com 9,3%, e já assegurou que não irá manifestar apoio público a nenhum dos outros dois candidatos.

Bruno Vitorino considerou que as diretas do próximo sábado, dia 18, serão "uma nova eleição" e salientou que, além dos nove mil militantes que se abstiveram, houve "50,5% das pessoas que quiseram mudar", somando os votos de Luís Montenegro e Pinto Luz.

"Eu apoiei o Miguel Pinto Luz, que representava inovação, renovação e mudança. Não foi sufragado pelos militantes, não ganhou as eleições, respeitamos a escolha. Do ponto de vista prático, temos de tomar uma opção: a minha vai recair sobre o candidato que possa, naturalmente, representar uma mudança", justificou.

Em Setúbal, de acordo com os dados publicados no site do PSD, Miguel Pinto Luz venceu com 299 votos (36% do total), Luís Montenegro foi segundo com 292 (35,2%) e Rui Rio terceiro com 238 (28,7%).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.