Tempo
|
A+ / A-

Família Real britânica faz campanha emotiva sobre a saúde mental

30 mar, 2017 - 16:31

Os duques de Cambridge e o príncipe Harry convidaram vários famosos para contar as suas próprias experiências, numa campanha sobre a saúde mental.

A+ / A-

A campanha "Heads Together", uma iniciativa da Família Real britânica, tem como objectivo incentivar os cidadãos a falar com o próximo, partilhando as suas histórias e ajudando-os a ultrapassar o estigma social ligado à saúde mental.

Os príncipes William, Kate e Harry convidaram figuras públicas e cidadãos comuns para fazer pequenos vídeos onde relatam situações traumáticas que vivem e explicam como o simples facto de conversar e partilhar esses acontecimentos os ajuda a ultrapassar os seus problemas.

Entre os convidados e participantes desta causa social estão nomes como os de Andrew “Freddie” Flintoff, ex-capitão de críquete de Inglaterra, o rapper Professor Green, o médico reformado Alaister Campbell e o humorista Ruby Wax, entre muitos outros.

No testemunho de Andrew “Freddie” Flintoff foram abordados os seus medos, entre os quais se destaca um: O receio que os fãs se afastassem depois de este falar dos seus problemas mentais. “No início, o mais difícil foi falar. Não sou um grande falador, sou do Norte de Inglaterra. Venho de uma família trabalhadora. Nós não falamos dos nossos sentimentos”, disse o jogador de críquete.

O rapper Professor Green, que sofre de ansiedade, disse que era importantes as figuras públicas serem sinceras sobre a sua vida. “O problema de muitas doenças mentais – depressão, ansiedade, entre outras – é quando tu pensas que és o único a sofrer desse problema e como não falas com ninguém sobre isso, nunca te apercebes que esse problema não te afecta só a ti”.

Segundo a “Sky News”, de acordo com um estudo publicado recentemente, apenas 46% dos adultos falaram recentemente sobre a sua saúde mental, sendo os homens e as pessoas com mais idade os que estão ainda mais relutantes a falar.

A iniciativa do trio real britânico contou com a parceria de oito instituições que querem, igualmente, alterar o estigma ligado à saúde mental.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • otário cá da quinta
    31 mar, 2017 coimbra 12:23
    Coitados, bem precisam, porque está mais do que visto que é uma família que bem sofre de uma real doideira.