Tempo
|
A+ / A-

Liga convida presidentes do Vitória de Setúbal e Sporting para reunião

10 jan, 2020 - 14:59 • Lusa

Vitória de Setúbal garante que não tem condições para jogar no sábado devido a um surto viral que afeta o plantel. Reunião decorre às 19h00.

A+ / A-

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, vai convidar os presidentes de Vitória de Setúbal e Sporting para uma reunião ainda durante esta sexta-feira, disse fonte oficial do organismo à agência Lusa. A reunião vai decorrer às 19h00.

Bola Branca sabe, contudo, que não será com o seu presidente, Frederico Varandas, que o Sporting se fará representar na reunião-

De acordo fonte da Liga, Pedro Proença "tem acompanhado com preocupação" a situação do encontro entre Vitória de Setúbal e Sporting, previsto para sábado.

Os sadinos pediram o adiamento do encontro, devido a uma virose que afetou vários jogadores da equipa, que ficaram impedidos de treinar durante alguns dias esta semana.

Contudo, o Sporting, alegando um calendário congestionado, não aceitaram alterar a data do encontro, previsto para as 20:30 de sábado, no Estádio do Bonfim, em Setúbal.

Esta sexta-feira, o Vitória de Setúbal acusou o Sporting de violar os estatutos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), por não ter aceitado adiar o encontro da 16.ª jornada da I Liga, marcado para sábado.

“Esta tomada de posição do Sporting CP não é mais do que uma insofismável violação dos princípios gerais descritos no artigo 10.º dos Estatutos da Liga Portugal — a saber, o da legalidade, da igualdade, da ética, da lealdade, da verdade desportiva, da boa-fé, da colaboração mútua, da proteção do bom nome do futebol profissional, da transparência e da solidariedade entre os associados Liga”, lê-se num comunicado dos sadinos.

“A violação de todos estes princípios impõe que o Vitória FC dispute a próxima jornada com uma equipa manifestamente inferiorizada”, considera o clube sadino.

Adiantando que não vai realizar estágio para o jogo de sábado, o Vitória de Setúbal considera que impor que jogue o clube “nestas condições significa colocar em causa a integridade da competição, algo que os regulamentos da Liga pretendem evitar”.

Para os sadinos, “o Sporting adota um procedimento disciplinarmente censurável” ao não aceitar a alteração do encontro, acusando o clube ‘leonino’ de ter “por objetivo, única e exclusivamente, obrigar o Vitória FC a apresentar em campo uma equipa notoriamente inferiorizada”.

“Com esta conduta e ao vir, agora, de forma hipócrita e cínica, disponibilizar o seu departamento médico, o Sporting CP mais confirma um procedimento e forma de estar que consubstancia uma violação grosseira dos princípios da boa fé que se impõem no relacionamento entre clubes, mas também uma violação dos deveres deontológicos entre profissionais da medicina, que, de resto, o presidente do Sporting CP tão bem conhece”, lê-se.

Para o Vitória de Setúbal, esta é “uma violação regulamentar sem par e que em nada dignifica o futebol português” e que justifica “uma posição firme e intransigente do Vitória FC”.

“O Vitória FC jamais se vergará aos interesses de outros, mesmo que grandes, e não abdicará de defender os seus, porque o Vitória FC é enorme”, conclui o clube.

O encontro entre o Vitória e o Sporting, da 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, está marcado para sábado, pelas 20:30, no Estádio do Bonfim, em Setúbal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+