|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Terroristas atacam base aérea usada por americanos no Quénia

05 jan, 2020 - 10:30 • Filipe d'Avillez

O ataque foi reivindicado pelo grupo de origem somali al-Shabaab, mas não deve estar relacionado com o aumento da tensão no Médio Oriente.

A+ / A-

O grupo terrorista al-Shabaab atacou este domingo de manhã uma base aérea no Quénia que é usada pela Força Aérea local e também dos Estados Unidos.

Num comunicado o grupo terrorista disse que no ataque foram destruídos sete aviões militares e três veículos, e divulgou uma imagem de um grupo de militantes junto a um jato em chamas. A autenticidade da imagem ainda não foi comprovada mas um analista de imagens de satélite contactado pela Reuters diz que tudo indica que se trata de aviões comerciais que estavam numa pista adjacente à da base militar. O exército queniano insiste que os militantes não conseguiram penetrar na base.

Segundo a Reuters o ataque começou antes da madrugada mas por volta das 12h em Lisboa a situação já estavanormalizada. Fonte oficial do exército queniano indica que pelo menos quatro militantes do al-Shabaab já tinham sido mortos e não há notícia de vítimas entre os militares americanos ou quenianos.

O comando norte-americano já disse que está a monitorizar a situação.

O al-Shabaab é um grupo sedeado na Somália, que tem levado a cabo uma insurgência contra o Governo oficial daquele país. Na prática o Governo não controla muito mais do que a capital, Mogadishu, e sobrevive graças ao apoio de uma força a União Africana de 21 mil homens.

Os terroristas islâmicos começaram a atacar alvos no Quénia há vários anos, tirando proveito da longa e porosa fronteira entre os dois países. Os ataques são justificados com o facto de o Quénia ser um país de maioria cristã e também um dos países que contribui para o contingente da União Africana.

O facto de o ataque contra um alvo que também é americano acontecer dias depois de os Estados Unidos terem morto uma das principais figuras militares do Irão deve ser entendido apenas como coincidência. O Irão é uma potência xiita e o al-Shabaab é sunita e não existe qualquer relação oficial ou sequer amizade entre o regime de Teerão e o grupo terrorista somali.

[Notícia atualizada às 12h23]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.