|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Óbitos

A+ / A-

Novo Ano, novo nome. Em 2020 Holanda deixa de se chamar Holanda

02 jan, 2020 - 08:00

A mudança custou 200 mil euros ao Governo e faz parte de uma campanha para renovar a estratégia turística do país.

A+ / A-

A Holanda abandonou, esta quarta-feira dia 1 de janeiro, o nome a que esteve associada durante 25 anos, e passou a ser designada oficialmente como Países Baixos.

As empresas, embaixadas, os ministérios, municípios e as universidades serão obrigadas a referir-se ao Estado das tulipas e dos moinhos de vento como Países Baixos.

A mudança, que custou 200 mil euros ao Governo holandês, faz parte de uma campanha para renovar a estratégia turística do país, até então associada ao consumo de marijuana em coffee-shops ou ao "red light district" de Amesterdão.

A Holanda representa apenas duas das 12 províncias dos Países Baixos: Holanda do Norte, que inclui a capital Amesterdão, e a Holanda do Sul, que integra a segunda maior cidade, Roterdão, e a sede do governo, em Haia.

"É um pouco estranho que se promova apenas uma pequena parte dos Países Baixos no estrangeiro, isto é, só a Holanda", disse um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, citado pela agência EFE.

Para além do nome, também o logótipo internacional do país foi alterado. O novo logo, na tradicional cor laranja, tem as iniciais NL (Nederlands), que juntas formam uma tulipa.

Em 2020, os Países Baixos adotam um novo logótipo, numa tentativa de renovar a estratégia turística do país

Com esta alteração o Governo espera que a imagem do país passe a estar associada a uma turismo mais sustentável e respeitoso.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Joaquim Cruz Pinto
    02 jan, 2020 Ílhavo 09:08
    "Com esta alteração o Governo espera que a imagem do país passe a estar associada a um turismo mais sustentável e respeitoso." O quê? Somos todos parvos, não é isso? E tudo o resto -. que é mesmo tudo - não muda?!