RR
|
A+ / A-

Hyundai i30 Fastback N – Corridas é com ele

28 dez, 2019 - 17:23 • José Carlos Silva

Um animal feroz que nos chega da Coreia do Sul. 275 cavalos de potência, num corpo espaçoso, impróprio para corações frágeis.

A+ / A-

Quando nos propuseram conduzir o Hyundai i30 Fastback N não nos lembrámos que a época natalícia, é igualmente propícia a reforçados controlos de velocidade. É que este é um carro que não gosta de andar devagar.

Exterior

Na traseira destaca-se o spoiler traseiro arqueado, ainda assim discreto. Tal como as duas saídas de escape, neste caso, verdadeiras.

Visto de lado, é agradável ao olhar, onde se destacam as generosas jantes, de raios muito espaçados permitindo ver as maxilas de travão de cor vermelho, a marcar um estilo desportivo.

Na frente, percebe-se que este não é um Hyundai i30 normal, pela letra N, colocada na grelha. A letra N repete-se neste carro um pouco por todo o lado, dentro e fora de portas.

Interior

Os bancos acolhem bem o condutor e o passageiro, com um tecido de toque aveludado, que trava o corpo, como convém num verdadeiro desportivo.

O volante realça este espírito, com um desenho que integra vários comandos essenciais. É pespontado a linha vermelha, que de resto se estende aos bancos, e à tampa do apoio de braços.

No posto de condução, agradecem-se os pedais em metal.

O quadrante oferece todas as informações necessárias, e como não podia deixar de ser, este Hyundai i30 Fastback tem ainda um ecrã no tablier com um vasto menu.

Os bancos traseiros acolhem três passageiros, mas não são os mais cómodos para quem é de alta estatura, com a cabeça a confrontar-se com o tecto que é descendente para a bagageira.

A bagageira tem mais de 400 litros de capacidade, peca, contudo, por ser baixa.

Motor

Este não é um carro “normal” vestido de desportivo. Custa cerca de 46 mil euros e é um verdadeiro desportivo. O motor a gasolina de dois litros, debita 275 cavalos. Dispõe de vários modos de condução, entre eles o personalizado, que permite regular nomeadamente a suspensão e a direcção. Ignorámos olimpicamente a opção Eco, utilizámos pouco o modo Normal, e estabelecemos como regra o modo desportivo. E desligámos ainda o limitador de rotações.

O roncar do Hyundai i30 Fastback N, é impressionante. O poder de aceleração também. Vai do zero aos cem em 6,1 segundos, e a velocidade máxima é de 250 quilómetro por hora.

A caixa é de seis velocidades manual, bem escalonada, o volante é pesado em demasia.

Os consumos estão longe de ser modestos. A Hyundai aponta para uma média de pouco mais de 8 litros aos cem. Não duplicámos os consumos, mas para descer abaixo de 12 ou 13 litros, mais valia comprar um utilitário de baixa cilindrada.

Agradecemos os consumos, porque em época de Natal e Ano Novo, convém mesmo reduzir a velocidade.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.