Tempo
|
A+ / A-

Costa elogia forças militares e de segurança destacadas em missões internacionais

23 dez, 2019 - 17:02 • Redação com Lusa

Primeiro-ministro divulgou, esta segunda-feira, uma mensagem de Natal para os portugueses que estão em missões externas.

A+ / A-

O primeiro-ministro, António Costa, elogia a “excelência” da ação dos militares e dos elementos das forças de segurança portugueses que estão em missões externas e salienta que o papel que desempenham é fundamental para a segurança coletiva.

As afirmações fazem parte de uma mensagem de Natal, divulgada esta segunda-feira e gravada aquando da visita de António Costa à ilha grega de Samos, onde o contingente da Polícia Marítima presta serviço no âmbito de uma missão da Frontex – Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira.

Acompanhado pelo ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, e pelo comandante geral da Polícia Marítima, o vice-almirante Sousa Pereira, o primeiro-ministro realçou “a grande honra de podermos prestar este serviço às Nações Unidas, à União Europeia, a todas as organizações internacionais, e sermos sempre reconhecidos pela excelência dos nossos militares e dos elementos das nossas forças de segurança”.

O primeiro-ministro salientou que “que estas forças destacadas estão longe das suas famílias. E se isso é sempre difícil, é mais difícil naturalmente nesta época em que as famílias portuguesas se reúnem em comunhão para celebrar o Natal", transmitindo "às famílias de todos os militares, de todos os elementos das forças de segurança que se encontram destacados algures em missão internacional, o profundo reconhecimento do país pelo seu trabalho”.

As operações da Polícia Marítima, desde 2014, já resgataram 6.940 pessoas em operações de salvamento. Desde o início do ano, as forças nacionais já estiveram envolvidas no resgate de cerca de 2.000 refugiados - um número superior ao registado em 2018.

"Aquilo que assisti aqui em Samos excedeu em muito as minhas expectativas e estou muitíssimo orgulhoso", declarou António Costa durante uma visita em que recebeu elogios do vice-primeiro-ministro grego, Panagiotis Pikrammenos, pelo trabalho desenvolvido pelos portugueses.

No que respeita às características destas missões, cabe às forças de Portugal a vigilância na fronteira marítima e as patrulhas terrestres nas áreas costeiras, apoiando Operações de Busca e Salvamento (SAR) e procedendo a controlos de fronteira.

Ainda no plano operacional, as forças da Polícia Militar têm de identificar e mesmo intercetar movimentos suspeitos, prevenir e detetar a migração irregular e o crime transfronteiriço.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.