Tempo
|
A+ / A-

Mensagem de Natal - Beja

Bispo de Beja desafia a convidar para o Natal quem está só

20 dez, 2019 - 15:43 • Ecclesia

“Celebremos o verdadeiro Natal” é o tema da mensagem de D. João Marcos.

A+ / A-

O bispo de Beja convida os diocesanos a estarem “atentos e solícitos” aos que sofrem e aos que estão sós na mensagem de Natal onde incentiva a “fazer o Presépio” nas casas e nas terras onde vivem.

“Vinde festejar o Natal, participando com as vossas famílias nas celebrações litúrgicas, e estando atentos e solícitos aos que sofrem, aos que estão sós. Animai-os a virem à Igreja, convidai-os para a vossa mesa, para a vossa família, e a festa do Natal e o Ano Novo terão para vós o sabor da caridade e da verdade”, escreve D. João Marcos.

Neste contexto, na mensagem de Natal enviada à agência Ecclesia, o bispo de Beja acrescenta que a festa do Natal e o Ano Novo “terão o sabor da caridade e da verdade”.

D. João Marcos, “no seguimento do Papa Francisco” que escreveu a Carta Apostólica Admirabile Signum – sobre o significado e valor do Presépio, convida os diocesanos “a fazer o Presépio” nas suas casas mas também nas terras onde habitam.

“Festejar o nascimento de Jesus não se resume para nós à lembrança agradecida do que se passou em Belém, há dois mil e tantos anos. Esse Menino cresceu, anunciou o Evangelho, foi morto na cruz. Fisicamente, já não está connosco, mas é muito verdadeira a resposta da assembleia celebrante: Ele está no meio de nós!”, explica.

Segundo D. João Marcos, “o encanto” do Natal vem de se poder “contemplar, num recém-nascido, o cumprimento das promessas de Deus”, “com toda a importância” que se reconhece a esta solenidade, “não é a mais relevante do calendário, mas tem sido a que maior ressonância alcançou, dentro e fora da Igreja”.

O bispo de Beja explica que se celebra o nascimento de Jesus porque “a morte não prendeu no passado”, mas ressuscitou, “está vivo hoje, é contemporâneo, e quer nascer espiritualmente no coração dos que n’Ele” creem.

“Para que Cristo nasça em ti e na tua família, e na tua paróquia, não bastam todas as boas vontades. É obra do Espírito Santo! É necessário escutar o Evangelho e guardá-lo no coração, para que aprendas a fazer, dia após dia, a vontade de Deus, e assim Jesus possa nascer, crescer e trabalhar em ti”, desenvolve D. João Marcos.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+