RR
|
A+ / A-

Portugal teve a quarta taxa de natalidade mais baixa da UE

10 jul, 2019 - 11:35 • Lusa

Os dados do Eurostat revelam que a taxa de natalidade de Portugal foi, no ano passado, de 8,5‰. As mais baixas são as de Itália (7,3‰), Espanha (7,9‰) e Grécia (8,1‰).

A+ / A-

Portugal teve, em 2018, a quarta taxa de natalidade mais baixa entre os Estados-membros da União Europeia (UE), registando também uma perda de população para 10,28 milhões de pessoas, segundo dados do gabinete de estatísticas da UE, divulgados esta quarta-feira.

Os dados do Eurostat revelam que a taxa de natalidade de Portugal foi, no ano passado, de 8,5‰, sendo a quarta pior da União e apenas ultrapassada por Itália (7,3‰), Espanha (7,9‰) e Grécia (8,1‰).

Em 2017, a taxa de natalidade tinha sido de 8,4‰ em Portugal.

No que toca à taxa de mortalidade, Portugal ficou no ano passado a meio da tabela dos 28 países da UE, com 11‰, maior do que a registada em 2017 (10,7‰).

No dia 01 de janeiro deste ano, o país tinha, assim, cerca de 10,28 milhões de pessoas, menos do que as 10,29 milhões registadas no período homólogo anterior.

Em termos absolutos, foram registados 87 mil nascimentos e 113 mil mortes em Portugal no ano passado.

Acresce que, no início deste ano, a população portuguesa representava 2% de todos os residentes na UE.

Ao todo, a população da UE era de quase 513,5 milhões de pessoas no início deste ano, mais do que as 512,4 milhões de pessoas registadas em janeiro de 2018, aumento que tem em conta, principalmente, o fenómeno das migrações.

Durante todo o ano de 2018 foram, por seu turno, registadas 5,3 milhões de mortes e cinco milhões de nascimentos em toda a União.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.