|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Chuva forte e queda de neve até terça-feira. Proteção Civil pede precaução

15 dez, 2019 - 16:50 • João Pedro Barros

Agravamento das condições meteorológicas será mais intenso no norte e centro do país. Vento e agitação marítima também são motivo de alerta.

A+ / A-

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alerta a população para o “agravamento das condições meteorológicas” nas próximas 48 horas, especialmente no norte e centro do país. Em causa estão períodos de de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, queda de neve, vento forte e agitação marítima que pode chegar aos 10 metros.

Começando pela chuva, a ANEPC refere em comunicado, enviado às redações na tarde deste domingo, que os “aguaceiros por vezes fortes” se vão estender na segunda-feira à “generalidade do continente”, com “condições favoráveis à ocorrência de trovoada”.

Quanto à neve, ela pode cair “acima dos 1400/1600 metros de altitude a partir do final da tarde” deste domingo, “descendo a cota para os 1000 metros de altitude na segunda-feira” e mesmo para os 800 metros “no extremo Norte”, em que incluem, por exemplo, as zonas do Gerês e de Montalegre.

O vento sopra já este domingo “com rajadas até 80 km/h do quadrante sul nas terras altas do norte e do centro”, aumentando de intensidade esta segunda-feira, para os 100km/h, “exceto no sul, onde as rajadas poderão atingir os 75 km/h”.

A agitação marítima irá ser mais forte na costa ocidental a norte do Cabo Raso, com “ondas de noroeste com cinco a seis metros de altura significativa”, podendo atingir os 10 metros de altura máxima, entre a tarde deste domingo e o fim da madrugada de segunda-feira.

A ANEPC pede assim “vigilância para antecipar o aumento da cota dos cursos de água”, devendo ser dada uma especial atenção “às zonas historicamente identificadas como vulneráveis a inundações”, entre outras precauções.

O comunicado acrescenta que são expectáveis situações de maior perigo a nível rodoviário - com “eventual formação de lençóis de água e gelo” -, “cheias rápidas” “inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem” e “danos em estruturas montadas ou suspensas”.

Proteção Civil já registou 49 ocorrências

“Registámos desde as 0h de hoje [domingo] até esta hora um total 49 ocorrências em todo o país. No entanto, a esmagadora maioria registou-se no distrito do Porto, o mais afetado em número de inundações. Para além disso, houve 26 limpezas de via, também muito relacionadas com as condições meteorológicas que se fazem sentir”, explicou Rui Laranjeira, comandante operacional da ANEPC, à Renascença, a meio da tarde deste domingo.

O estado de alerta da Proteção Civil foi elevado para nível amarelo nos distritos de Aveiro, Porto, Viana do Castelo, Vila Real, Braga, Coimbra e Viseu, “mantendo-se nos restantes distritos do país no estado de alerta azul, em que já se encontravam”, confirmou. O alerta amarelo deverá terminar às 23h59 de segunda-feira.

Apesar da concentração dos eventos no Porto, encontram-se nas redes sociais fotos de vias alagadas em vários concelhos no norte, como Póvoa de Varzim, Braga e Guimarães.

[Notícia atualizada às 17h40]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.