Tempo
|
A+ / A-

​Boris empossado. “Voltem aos preparativos de Natal” e siga para Brexit

13 dez, 2019 - 15:51 • Cristina Nascimento

Contagem dos votos está fechada. Partido Conservador conquistou maioria absoluta, garantindo 365 dos 650 lugares.

A+ / A-

Veja também:


A Rainha Isabel II já conferiu posse a Boris Johnson. O primeiro-ministro britânico reeleito já definiu as prioridades do seu novo mandato.

Num discurso à porta do número 10 de Downing Street, Boris explicou que, com o resultado alcançado, o Governo pode tornar prioritária a ação para uma “melhor saúde, melhor educação, melhor ciência”. "Vamos unir e nivelar por cima", afirmou.

Boris Johnson começou a sua intervenção por agradecer a confiança daqueles que votaram no Partido Conservador e dirigiu também uma palavra a quem não votou neles e que querem permanecer na União Europeia.

"Nunca vamos ignorar o vosso sentir e as vossas aspirações. Este é o momento, em que deixamos a União Europeia, que é precisamos de renovar os sentimentos de união à União Europeia", disse.

"O país merece uma pausa"

Depois de cinco semanas de clima eleitoral, Johnson referiu que "o país merece uma pausa".

"Quero que todos voltem aos preparativos do Natal, felizes e seguros de que este Governo fará de 2020 um ano de prosperidade e com um Parlamento que trabalha para todos", disse Boris, rematando com os desejos de "Feliz Natal".

O discurso de Johnson foi feito numa altura em que já são conhecidos os resultados finais da eleição.

Os conservadores conquistaram uma maioria absoluta confortável, com 365 dos 650 lugares, os trabalhistas ficaram-se pelos 203 lugares. Os restantes foram distribuídos por outros partidos com representação menor.

O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, já veio classificar a noite eleitoral como “uma noite desapontante”. Corbyn já a anunciou que está de saída da liderança do partido, o que deve concretizar-se no início do ano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    14 dez, 2019 Lisboa 15:04
    Ou seja, afinal de nada valeria um segundo referendo, uma vez que tiveram hipótese de o ter, e votaram maciçamente num tipo que quer o Brexit... E depois de lhe darem uma vitória esmagadora, no dia seguinte foram fazer manifestações contra ele... Os bifes ou não sabem o que querem e são facilmente manipuláveis, ou então vão bêbados para as assembleias de voto...
  • ANTONIO FERREIRA
    14 dez, 2019 14:19
    Se fosse cá nem daqui a 1 mês seria empossado. Lá bastaram 2 dias ou menos.