|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Jacinto Lucas Pires-Henrique Raposo
Um escritor, dramaturgo e cineasta e um “proletário do teclado” e cronista. Discordam profundamente na maior parte dos temas. À segunda e quarta, às 9h15
A+ / A-
Arquivo
Jacinto Lucas Pires e Henrique Raposo - IVA da eletricidade - 11/12/2019
Jacinto Lucas Pires e Henrique Raposo - IVA da eletricidade - 11/12/2019

H. Raposo

Eletricidade com vários escalões de IVA “é um absurdo” que penaliza famílias e o interior

11 dez, 2019 • Miguel Coelho , Cristina Nascimento


​Comentadores da Renascença olham com desconfiança para a medida proposta por António Costa, embora reconheçam que falta conhecer os pormenores.​

O comentador da Renascença Henrique Raposo considera “um absurdo” a ideia de António Costa que pediu autorização a Bruxelas para implementar diferentes escalões de IVA na eletricidade. A ideia é que a variação do imposto seja feita em função dos diferentes escalões de consumo.

“É um total absurdo que vai penalizar as famílias com filhos, por exemplo. Falamos da necessidade de termos filhos e uma família com dois ou três filhos é carregada no IVA porque tem filhos, é um absurdo”, refere.

Raposo dá ainda outro exemplo. “No interior é que faz frio e as pessoas têm mesmo de ter o aquecimento ligado e muitas já não têm o aquecimento ligado porque é caríssimo e passam frio. Os nossos velhos, sobretudo no interior pobre, passam muito frio e vais carregar ainda mais o IVA da eletricidade”, questiona.

Já o escritor Jacinto Lucas Pires diz “não perceber a lógica nesta medida”, embora reconheça “que faltam saber os pormenores”.

“Espero que não seja uma habilidade de criar uma cortina de fumo para não reduzir a taxa do IVA geral”, diz.

“Se o critério é pelo consumo isso não vai beneficiar os mais pobres, os que mais precisam”, remata.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Helena Santos
    12 dez, 2019 23:56
    Esta medida é um contra-senso. Decidi substituir a caldeira a diesel por uma bomba de calor porque supostamente a electricidade é uma fonte de energia obtida por meios sustentáveis, enquanto que a queima de diesel obviamente aumenta o nível de CO2 na atmosfera. Ora, com esta medida eu serei francamente penalizada porque o IVA será agravado por gastar mais electricidade. É assim que se promove a descarbonização? Absurdo!