|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Óbitos

A+ / A-

Fotogaleria. Greve geral em França deixa o país parado

05 dez, 2019 - 13:17 • Redação

A "quinta-feira negra" está a parar a grande maioria dos transportes, escolas e hospitais.

A+ / A-

A greve geral francesa contra a alteração do sistema de reformas, que começa esta quinta-feira, conta até ao momento com mais de 180 mil manifestantes em 30 cidades, como Toulouse, Le Mans, Grenoble, Marselha, Rennes e Rouen.

Estão também agendados cerca de 245 comícios e protestos em todo o país, segundo o ministro do Interior, Christophe Castaner.

A SNCF, empresa ferroviária, garante que 90% dos TGVs e 80% dos comboios regionais serão cancelados nesta quinta-feira.

O Regime Autónomo de Transportes Parisienses (RATP), que prolongou a greve até 8 de novembro, anuncia um tráfego "extremamente perturbado", com 11 linhas de metro fechadas.

Segundo o ministério da educação francês, a taxa de greve nos jardins de infância, escolhas de 1.º ciclo é de 51,15%. Já no ensino secundário é de 42,32%.

Em Paris, o cortejo começou na Gare du Nord e deverá terminar na Praça Nation. A segurança vai ser assegurada por 5.500 polícias, já que há a possibilidade de vários coletes amarelos e black blocs se juntarem a estes protestos, segundo o Ministério do Interior.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.