|
A+ / A-

Caso Alcochete

Miguel Quaresma revela que Jorge Jesus foi "agredido no peito e nas costas"

04 dez, 2019 - 12:55 • Redação

Revelação foi feita pelo antigo adjunto do Sporting, à data dos incidentes, no Tribunal de Monsanto.

A+ / A-

Jorge Jesus foi "agredido no peito e nas costas" na invasão a Alcochete, segundo revelou Miguel Quaresma, antigo adjunto do atual treinador do Flamengo, no Tribunal de Monsanto.

"Jesus foi agredido no peito e nas costas e caiu", disse, como testemunha no nono dia de julgamento. Antes de Miguel Quaresma, já Raúl José tinha prestado declarações, que descreveu o momento da invasão.

"Lançaram tochas, havia fumo, agrediram três, quatro jogadores. Gerou-se um clima de pânico total e de terror, em que tivemos dificuldade em perceber o que aconteceu naqueles quatro a cinco minutos de terro. Não sabíamos se tinham armas. Pareceu-me que vinham mais para o susto e aquilo fugiu-lhes do controlo", disse.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.