|
A+ / A-

Brasil

Salários em atraso no Cruzeiro não preocupam presidente. "Jogadores ganham tanto dinheiro que não vai fazer falta"

03 dez, 2019 - 10:42 • Redação

Cruzeiro está em zona de despromoção e perto de descer ao segundo escalão, apenas cinco anos depois de ter sido campeão.

A+ / A-

Zezé Perrella, presidente do Cruzeiro, admite que o clube tem dois meses de atraso no pagamento dos salários aos jogadores, mas acredita que "hoje em dia os jogadores ganham tanto dinheiro que não vai fazer falta".

O clube de Belo Horizonte atravessa um período difícil na sua história. Campeões do Brasileirão em 2013 e 2014, o Cruzeiro está muito perto de descer à segunda divisão, após mais derrota, em casa do Vasco da Gama, que coloca o clube no 17º lugar, primeiro da zona de despromoção, com menos dois pontos do que o Ceará.

No final da partida, o presidente do clube admitiu a situação financeira difícil, que encarou com uma estranha normalidade.

"Estamos com dois meses em atraso, mas isto é uma realidade de 70% dos clubes do Brasil. O Cruzeiro não tinha essa história de atrasar, mas tenho de falar a verdade, não estamos em dia. Mas o jogador de futebol hoje em dia ganha tanto dinheiro que ficar com dois meses sem receber não faz falta", disse, à imprensa brasileira.

O Cruzeiro terá dois jogos complicados para tentar sobreviver à descida: Grémio, fora, e Palmeiras, em casa, na última jornada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.