Tempo
|
A+ / A-

Argentina. Dois padres condenados por abusos de menores em escola para surdos

26 nov, 2019 - 01:50 • Redação com agências

Os arguidos, que se declararam inocentes perante o coletivo de juízes, foram considerados culpados de 28 crimes de abuso sexual e corrupção de menores.

A+ / A-

Veja também:


Dois padres e um antigo funcionário de uma escola católica para jovens surdos foram condenados, esta segunda-feira, na Argentina, a penas até 45 anos de prisão.

Detidos em 2016, os padres Nicola Corradi e Horacio Corbacho receberam penas de 42 e 45 anos de prisão, respetivamente.

Armando Gomez, jardineiro da escola, foi condenado a 18 anos de cadeia.

Os arguidos, que se declararam inocentes perante o coletivo de juízes, foram considerados culpados de 28 crimes de abuso sexual e corrupção de menores.

Não podem recorrer das sentenças conhecidas esta segunda-feira.

Os factos ocorreram no Instituto Antonio Provolo para os Surdos, na província de Mendoza.

As acusações contra os dois padres e o jardineiro foram feitas por mais de 20 alunos da instituição.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+