|
A+ / A-

Inovação Pedagógica

Sem disciplinas e sem indisciplina. O exemplo das escolas da Boa Água

26 nov, 2019 - 08:07 • Manuela Pires

Neste ano letivo 2019/2020, há mais de 70 escolas em todo o país com autonomia para reduzir os chumbos e o abandono. Num agrupamento de escolas em Sesimbra, estas mudanças começaram há vários anos no âmbito do projeto-piloto "EduLabs" e os resultados são positivos.

A+ / A-
Sem disciplinas e sem indisciplina. O exemplo das escolas da Boa Água
Sem disciplinas e sem indisciplina. O exemplo das escolas da Boa Água

No pequeno auditório do agrupamento de escolas da Boa Água, na Quinta do Conde, em Sesimbra, estão alunos de duas turmas de anos diferentes com o professor de música. Aqui tudo é diferente, não há toques, nem TPC. Não há indisciplina, nem disciplinas.

Assim explica à Renascença Nuno Manta, diretor do agrupamento. "Não temos português, matemática, inglês. Temos trabalho individualizado, projeto, tutoria. Não faz sentido dividir em disciplinas, porque a vida não tem essa divisão e, além disso, o que queremos é que eles se concentrem naquilo que estão a fazer.”

Na sala de aula estão dois ou mais professores que trabalham em conjunto. Nesta escola, até a duração das aulas é diferente. “Temos aulas de 100 minutos e não é preciso toques. Os alunos têm um plano individual que tem de ser cumprido”, explica Nuno Manta.

Aqui, os alunos trabalham em grupos interativos, têm tertúlias para trabalhar a literacia da língua e outros projetos que chegam a incluir os encarregados de educação - tudo no âmbito do "EduLabs", projeto-piloto de Inovação Pedagógica que durou três anos letivos e que agora terminou com uma grande conquista: reduzir as retenções, vulgo chumbos, por exemplo no terceiro ciclo.

Neste agrupamento, a taxa caiu de 10,9% para 2%. "É uma consequência da mudança, porque quando os alunos estão interessados e envolvidos a trabalhar na sala de aula aprendem mais", sumariza o diretor.

Os métodos são diferentes e, apesar de alterarem o funcionamento da própria escola, dão bons resultados quando se chega ao exame nacional. “As turmas piloto dos 'EduLabs' que chegaram ao 9.º ano tiveram melhores resultados, acima da média nacional, foi a primeira vez que aconteceu.”

Para integrar o projeto-piloto de Inovação Pedagógica, o agrupamento de escolas da Boa Água teve de fazer algumas alterações. Uma das primeiras foi precisamente mudar a forma como se olha para os chumbos: aqui, permitiu-se aos alunos que já tinham chumbado várias vezes que repetissem apenas as disciplinas nas quais tiveram disciplina em vez de ficarem retidos no mesmo ano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Petervlg
    02 dez, 2019 Trofa 16:49
    A roda já foi inventada, podem tentar de tudo, mas a educação começa em casa, e com os pais sem educação, os filhos serão pior. Numa grande parte dos jovens, a falta de cultura, é brutal