Tempo
|
Casa Comum
Paulo Rangel e Francisco Assis debatem a política nacional e europeia. Quarta às 13h.
A+ / A-
Arquivo
Casa Comum - Sem-abrigo e manifestação de polícias - 20/11/2019
Casa Comum - Sem-abrigo e manifestação de polícias - 20/11/2019

Casa Comum

Sem-abrigo. "Este Governo é socialmente insensível"

20 nov, 2019


No programa desta quarta-feira, Paulo Rangel e Francisco Assis falam sobre a erradicação dos sem-abrigo em Portugal e a manifestação de polícias marcada para quinta-feira.

O eurodeputado Paulo Rangel considera que a meta de acabar com os sem-abrigo na rua até 2023 é “ambiciosa”, mas “tem de ser levada a sério”.

Na opinião do social-democrata, o Presidente da República tem sido assertivo e pressionante sobre este assunto, mas o Governo tem um défice lamentável de políticas sociais.

Este Governo é socialmente insensível”, afirma mesmo.

Francisco Assis, eurodeputado socialista, concorda que “o que se passa é uma vergonha” e considera viável reduzir drasticamente a realidade dos sem-abrigo, ainda que possa não ser possível erradicar a pobreza em 2023.

Outro assunto sobre a mesa foi o protesto de polícias na quinta-feira, que, na opinião de Paulo Rangel, são motivados “por uma agenda retóricas de direita radical, o que é preocupante”.

O eurodeputado Francisco Assis alinha pelo mesmo diapasão e avisa o Governo para estar atento às infiltrações de setores extremistas de direita nas forças de segurança, que, no limite, podem por em causa o Estado de Direito.

Paulo Rangel considera, por outro lado, que o Governo tem sido relapso, afirmando que o primeiro-ministro conhece bem a pasta da segurança interna, pelo que tinha obrigação de não deixar este movimento de polícias “à deriva como se vê”.

Este conteúdo é feito no âmbito da parceria Renascença/Euranet Plus – Rede Europeia de Rádios. Veja todos os conteúdos Renascença/Euranet Plus

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.