Tempo
|
A+ / A-

Um ano da tragédia de Borba

Colocados mais de 1.200 sinais junto a pedreiras em situação crítica

19 nov, 2019 - 07:10 • Lusa

Plano permitiu identificar 191 pedreiras em situação crítica, nas quais se incluem as 150 com necessidade de sinalização.

A+ / A-

Quatro municípios concentravam até setembro um terço das pedreiras em situação crítica com necessidade de sinalização na envolvente, segundo o Plano de Intervenção apresentado pelo Governo e que envolveu a colocação de mais de 1.200 sinais de trânsito.

O Plano de Intervenção nas Pedreiras em Situação Crítica resulta de um levantamento da Empresa de Desenvolvimento Mineiro após o acidente de 19 de novembro de 2018, quando um troço de uma estrada entre Borba e Vila Viçosa colapsou, o que provocou cinco vítimas mortais.

Entre março e abril, as autoridades visitaram as 150 pedreiras identificadas como estando em situação crítica e a necessitar de sinalização de trânsito na zona envolvente.

Foram depois enviados planos de sinalização às entidades gestoras das vias de comunicação e, entre maio e setembro, foram colocados os sinais nessas vias.

Segundo a informação distribuída na apresentação da execução do Plano de Intervenção, em Lisboa, a colocação dos sinais de trânsito ficou concluída em 25 de setembro.

Foram instalados um total de 1.253 sinais, dos quais 151 são de interdição (44 de interdição a pessoas, sete de interdição a automóveis pesados e 72 de interdição geral) e 1.102 de sinalização não especificada, num investimento que rondou os 196 mil euros.

O município de Vila Viçosa (distrito de Évora) era aquele que possuía o maior número de pedreiras com necessidade de sinalização na zona envolvente (19), seguido dos municípios de Alcobaça (distrito de Leiria), Borba (Évora) e Ponte de Lima (Viana do Castelo), com 13 pedreiras cada.

Mondim de Basto e Penafiel apareciam em seguida, com oito pedreiras cada.

Destas 150 pedreiras identificadas, 36 dedicam-se à exploração de mármore, 34 ao granito, 19 a areias e argilas e outras tantas a granito ornamental. Dez pedreiras dedicam-se à exploração de calcário ornamental e seis a xistos e ardósias, enquanto outras 26 pedreiras se referem à exploração de outros minérios não especificados.

Em relação às particularidades dos planos de sinalização, foram identificadas 78 pedreiras isoladas - às quais corresponderam 78 planos - e 72 conjuntos de pedreiras localizadas em zonas de exploração contíguas (núcleo de pedreiras), a que corresponderam 20 planos.

O Plano de Intervenção permitiu identificar 191 pedreiras em situação crítica (nas quais se incluem as 150 com necessidade de sinalização).

De acordo com dados estatísticos da Direção-Geral de Energia e Geologia, em 2018 a quantidade produzida nas pedreiras rondou as 48 milhões de toneladas, com um valor de produção aproximado de 350 milhões de euros, numa atividade que dá emprego a 5.389 trabalhadores.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.