|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Savannah Resources

Empresa exploradora de lítio em Boticas fala em "progressos excelentes"

15 nov, 2019 - 13:28 • Agência Lusa

Progresso nas prospeções em curso em Covas do Barroso reforçam potencial da região enquanto “fornecedor chave” de lítio para a indústria europeia de veículos elétricos.

A+ / A-

A Savannah Resources reportou esta sexta-feira “excelentes progressos” nas prospeções em curso em Covas do Barroso, no município de Boticas, que reforçam o potencial daquela região enquanto “fornecedor chave” de lítio para a indústria europeia de veículos elétricos.

“A Savannah produziu com sucesso concentrados de alta qualidade de espodumena de lítio [o tipo de lítio mais utilizado internacionalmente para alimentar a indústria de baterias de ião-lítio] nos depósitos de Grandao, Pinheiro e Aldeia, usando um processo de ‘flutuação de minério’ desenvolvido durante as prospeções iniciais”, refere a empresa mineira britânica num comunicado disponibilizado na sua página eletrónica.

Segundo refere, “as taxas de recuperação e a pureza dos concentrados de espodumena produzidos a partir de diversas amostras retiradas da jazida do Grandao vem confirmar a decisão da Savannah de expandir as prospeções, de forma a produzir um fluxograma de processamento robusto”.

“A Savannah continua a reduzir os riscos do projeto ao promover um conhecimento cada vez mais completo e abrangente de como gerir com os efeitos dos depósitos da Mina do Barroso”, acrescenta.

De acordo com os resultados hoje divulgados, “a modelagem geometalúrgica revelou que 93% dos recursos minerais globais do projeto são considerados mineralização fresca”, o que “traz significativas vantagens, permitindo a utilização de técnicas de mineração em massa e diminuindo, assim, a diluição e contaminação”.

“Os concentrados de lítio produzidos em todos os depósitos têm níveis baixos de ferro e de impurezas, o que se traduz num concentrado muito vendável”, refere, acrescentando existir ainda uma “significativa margem de otimização e melhoria destes resultados”, em que “a Savannah está a trabalhar no âmbito das prospeções em curso”.

Citado no comunicado, o presidente executivo da Savannah afirma que “estes são excelentes resultados que validam a aplicação do recentemente definido circuito de flutuação de minério nos depósitos de Grandao, Pinheiro e Aldeia, no projeto de lítio da Mina do Barroso”.

A britânica Savannah Resources tem previsto um investimento inicial de 100 milhões de euros num projeto de exploração mineira de lítio em Covas do Barroso, Boticas, onde as prospeções prévias revelaram uma reserva de “27 milhões de toneladas de espodumena, com um teor médio de 1,06% de lítio por tonelada”.

O projeto tem, contudo, vindo a ser contestado pela população de Boticas, que manifesta preocupação com o surgimento de uma mina de lítio a céu aberto num território classificado como Património Agrícola Mundial e se queixa de falta de informação sobre o processo.

Na passada segunda-feira, o secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, garantiu que se o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) – a conhecer dentro de dois ou três meses – for negativo ou se a empresa não tiver condições para aplicar as medidas compensatórias definidas o projeto não avançará.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.