|
A+ / A-

Lançada petição pela “remoção total do amianto nas escolas”

14 nov, 2019 - 07:41

A iniciativa é da Zero, MESA e Fenprof. "Está na hora de o Governo deixar de tratar o problema do amianto como um 'fait-divers'".

A+ / A-

A associação ambientalista Zero, o MESA - Movimento Escolas Sem Amianto e a Fenprof lançam uma petição pública a exigir a remoção total do amianto nos estabelecimentos de ensino, traçando como objetivo a discussão do documento no Parlamento.

"O objetivo é a recolha de mais de 4.000 assinaturas para levar a petição a debate em plenário da Assembleia da República, esperando que dele resultem iniciativas parlamentares que contribuam para a resolução de um grave problema que se arrasta há anos", lê-se numa nota enviada à comunicação social.

A petição, que tem como primeiros subscritores Íria Roriz Madeira, membro da Zero, André Julião, coordenador do MESA, e Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof (Federação Nacional dos Professores), exige que sejam tomadas as medidas necessárias para impor ao Governo, "no respeito pela lei, pelo direito à informação dos cidadãos e ao seu bem-estar", a divulgação da lista atualizada de escolas públicas com presença de materiais contendo amianto, "não se cingindo esta às coberturas em fibrocimento".

No documento é também exigido que se estabeleça uma priorização e calendarização das intervenções nas escolas que contêm amianto, "disponibilizando informação atualizada publicamente, devendo esta ser passível de atualizações e consultas de forma prática, rápida e acessível".

"Está na hora de o Governo deixar de tratar o problema do amianto como um 'fait-divers' e dar-lhe a importância que merece, estabelecendo urgentemente uma lista de escolas a intervencionar e criando uma calendarização para essas intervenções", defende ainda André Julião, da MESA.

Íria Roriz Madeira, da Zero, destaca a necessidade de criar prioridades para as intervenções e estabelecer datas para as mesmas, alertando, contudo, que "a corrida à remoção não pode pôr em causa a boa remoção dos materiais contendo amianto no cumprimento dos procedimentos legais".

A petição estará disponível aqui e pode ser assinada mediante a introdução do nome completo e do número do cartão de cidadão do signatário.

O amianto foi um material muito utilizado na construção, estando atualmente proibido uma vez que a inalação dessas fibras - que podem ser libertadas quando as estruturas estão em mau estado de conservação ou são danificadas - podem provocar inúmeras doenças, entre as quais do foro oncológico.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.