|
A+ / A-

Euro 2020 é o sonho de Marafona

12 nov, 2019 - 11:15 • João Paulo Ribeiro

Guarda-redes português, que brilha na Turquia, quer voltar à seleção portuguesa.

A+ / A-

28 de março de 2017. Foi nesta data que José Carlos Coentrão Marafona, guarda-redes, de 32 anos, se estreou pela seleção portuguesa, num particular com a Suécia disputado nos Barreiros, no Funchal.

O guardião, atualmente no Alanyaspor, já tinha sido chamado à equipa das quinas por várias ocasiões, mas nunca tinha jogado. Agora, a viver um dos melhores momentos da sua carreira, Marafona acha que está na altura de regressar.

"É o meu sonho. Seria um orgulho muito grande voltar a representar a seleção portuguesa. Acredito que as pessoas estão atentas ao meu trabalho e que isso pode acontecer em breve. Não sei se sou um dos três melhores guarda-redes portugueses, mas sou um dos bons guarda-redes portugueses. Portugal tem excelentes guarda-redes e a seleção estará sempre bem representada na baliza. mas admito que estar no próximo Campeonato da Europa é o meu sonho", referiu em entrevista exclusiva a Bola Branca.

Titular e nos lugares cimeiros na Turquia

Marafona é titularíssimo no Alanyaspor, clube que já liderou a liga truca e ocupa, atualmente, o quarto lugar. Aos 32 anos, emigrou pela primeira vez na carreira depois de passagens, em Portugal, por Rio Ave, Varzim, Marítimo, Desportivo das Aves, Moreirense, Paços de Ferreira e Sporting de Braga.

"Estou feliz na Turquia. O Alanyaspor é um clube que não está há muito tempo no escalão principal, mas que tem boas condições, têm feito um trabalho extraordinário. Acredito que vamos continuar nos lugares cimeiros, nas posições europeias. Já vi jogos de todas as equipas e não somos inferiores a ninguém", concluiu.

Além de Marafona, o plantel conta com outros nomes conhecidos do fuebol nacional, como Baiano, também contratado ao Braga, e Djlama, que, entrou outros, passou pelo FC Porto. No ataque a equipa conta com Papiss Cissé, ponta de lança senegalês que se destacou no Newcastle.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.