A+ / A-

Fernando Mendes apela a reforço urgente do plantel do Sporting

08 nov, 2019 - 12:45 • João Paulo Ribeiro

Na ressaca da vitória com o Rosenborg, antigo defesa dos leões reconhece algumas melhorias mas aponta falta de qualidade de muitos dos jogadores do atual elenco.

A+ / A-

Fernando Mendes defende que o Sporting é obrigado a recorrer ao mercado de janeiro para reforçar o plantel. O antigo jogador dos leões apela, em Bola Branca, a Frederico Varandas para não desperdiçar a oportunidade.

"Há falhas de concentração inacreditáveis, a equipa não é consistente. Noto que está mais organizada, mas o plantel é completamente desequilibrado e tem jogadores sem capacidade para jogar no Sporting. Quando as coisas são assim, os treinadores não fazem milagres. Faço um apelo para que, em janeiro, vão ao mercado reforçar o plantel", pede Fernando Mendes.

A vitória sobre o Rosenborg "é um sinal positivo", mas o antigo internacional português está convicto de que se os noruegueses estivessem melhor, o Sporting não passaria o teste. "Estou satisfeito pelo resultado, mas não pela exibição. O adversário era fraco e a segunda parte foi má demais. Se fosse uma equipa mais forte, o Sporting não tinha ganho este jogo", considera, em declarações à Renascença.

No regresso ao campeonato, o Sporting defronta o Belenenses SAD, equipa que era treinada por Silas, e é um jogo em que os leões têm de dar resposta, depois da derrota em Tondela. Na opinião de Fernando Mendes, "jogando em casa, o Sporting tem todas as condições para vencer o Belenenses".

Fernando Mendes jogou no Sporting entre 1980 e 1989. Esteve, também, no Belenenses na época 1995/96. O jogo entre leões e azuis do Restelo realiza-se no domingo às 18h30. Jogo com relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.