A+ / A-
Web Summit 2019

​Marcelo: “Portugal mudou com a Web Summit”

07 nov, 2019 - 17:43 • José Pedro Frazão

Durante o encerramento da cimeira tecnológica, o Presidente da República defendeu igualmente que é preciso fortalecer a democracia para responder aos desafios colocados pelas novas tecnologias. "A política e a lei estão muito atrasadas ao enfrentar esses desafios", lembrou.

A+ / A-

No quarto e último dia, coube ao Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa e ao fundador da Web Summit, Paddy Cosgrave, encerrar a cimeira tecnológica que decorre no Parque das Nações. Durante o seu discurso, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que é preciso fortalecer a regulação, a democracia e a cultura cívica para responder aos desafios colocados pelas novas tecnologias.

“Falámos de privacidade em 2019. Falámos sem medo de manipulação, proveniente de poderes políticos e económicos, porque sabemos, infelizmente, que a política e a lei estão muito atrasadas ao enfrentar esses desafios. Precisamos de instituições internacionais mais fortes. Precisamos de regras mais fortes. Precisamos de uma democracia forte”, defendeu o Presidente da República.

Outro “ponto-chave”, como Marcelo o apelida, é a “cultura cívica”. “Estamos sob cultura cívica quando ninguém é deixado para trás. Não devemos deixar ninguém para trás em nenhuma região do globo. Qualquer país, qualquer parte da sociedade, todas as gerações sabem.”

Por fim, o Presidente da República deixou um agradecimento à organização da Web Summit e lembrou como a cimeira tecnológica “mudou” Portugal. "Em 2016 falei numa revolução silenciosa. Já não é uma revolução silenciosa, mas uma revolução ruidosa – uma revolução de mente aberta, clara e forte. E, neste sentido, Portugal mudou com a WebSummit. E o mundo está a mudar com a WebSummit, porque não temos medo de resolver todos os problemas. Todos eles, democraticamente e livremente, com pessoas representando o mundo inteiro", concluiu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.