|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Óbitos

A+ / A-

Abalos no Partido Trabalhista a um mês das eleições. Número 2 sai, deputado pede voto em Boris

07 nov, 2019 - 14:49 • Redação

"Jeremy Corbyn é completamente inapto para liderar o nosso país", acusou o ex-deputado trabalhista Ian Austin. Nas sondagens, Boris Johnson tem já uma vantagem de dois digitos face ao Partido Trabalhista de Corbyn.

A+ / A-

O Partido Trabalhista de Jeremy Corbyn, o principal da oposição no Reino Unido, está num rebuliço a apenas um mês das eleições legislativas que foram antecipadas para o próximo dia 12 de dezembro perante o contínuo impasse quanto ao Brexit.

Esta quinta-feira, um ex-deputado trabalhista, agora independente, que em fevereiro abandonou o partido juntamente com outros oito, apelou ao voto em Boris Johnson, líder do Partido Conservador e atual primeiro-ministro.

"Jeremy Corbyn é completamente inapto para liderar o nosso país, completamente inapto para liderar o Partido Trabalhista", acusou Ian Austin, eleito pelo círculo de Dudley do Norte, em entrevista à rádio BBC 4. "Não quero que Jeremy Corbyn possa fazer ao país o que fez ao Partido Trabalhista", prosseguiu.

As declarações de Austin surgiram horas depois de o número dois do Partido Trabalhista, Tom Watson, ter anunciado que vai abandonar a vida política depois de 35 anos dedicado ao partido. Apesar de garantir que a sua saída tem por base "motivos pessoais e não políticos", o anúncio configura mais um duro golpe para Corbyn.

"Depois de 35 anos completamente dedicado à política, decidi sair e vou fazer campanha para que ultrapassemos a crise na Saúde alimentada pelos conservadores", escreveu Watson no Twitter, citando a carta que enviou a Corbyn e que publicou na íntegra na mesma rede social. "Continuo empenhado no Partido Trabalhista e irei usar estas eleições para lutar por candidatos trabalhistas brilhantes e por um melhor futuro para o nosso país", lê-se ainda.

No Reino Unido, quase todas as recentes sondagens, por maior ou menor distância, dão Boris Johnson e o Partido Conservador como vencedores das legislativas antecipadas. Na maioria dos estudos, os Conservador apresentam até uma vantagem superior a dois dígitos em relação ao seu principal rival, o Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn.

Um estudo da YouGov, realizado no final de outubro, dá 36% dos votos a Johnson e a Corbyn numa 23%, pouco à frente dos Liberais-Democratas (18%). O Partido do Brexit tem 12% e o Partido Verde 6%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.