|
O Mundo em Três Dimensões
Números que contam histórias de segunda a sexta-feira (05h40, 17h50 e 21h05).
A+ / A-
Arquivo
O Mundo em Três Dimensões - Língua portuguesa no mercado de trabalho - 05/11/2019
O Mundo em Três Dimensões - Língua portuguesa no mercado de trabalho - 05/11/2019

O Mundo em Três Dimensões

É preciso saber português para conseguir um emprego em Portugal?

05 nov, 2019 • Marta Grosso , com sonorização do Paulo Teixeira


Mais de um terço das empresas diz que o português não é língua obrigatória. Já o inglês é fundamental.

Para muitas empresas em Portugal, saber português não é requisito obrigatório, mas os conhecimentos em inglês são valorizados. O francês e o espanhol surgem logo a seguir, pelo menos, para pouco mais de 35% das empresas do grupo que pertence à Talent Portugal – onde estão 209 empregadores.

Além de diversidade de línguas, as tecnologias de informação estão no topo da procura de 68% das empresas.

Seguem-se competências em engenharia e indústria, procuradas por 46% das entidades presentes no Diretório Talent Portugal. Em 2018, o setor que mais contribuía para o emprego era o dos “especialistas das atividades intelectuais e científicas”.

O segundo setor que mais empregava em Portugal era o dos “trabalhadores dos serviços pessoais, de proteção e segurança e vendedores”, com quase 913 milhões de pessoas a trabalhar numa destas áreas, de acordo com dados da Pordata.

Mas não só os empregadores a definir requisitos para contratar e cada vez mais os trabalhadores definem alguns requisitos obrigatórios que as empresas devem ter. Há quem ofereça alojamento nos primeiros meses de contrato, refeições ou dias extra de férias, entre outros benefícios.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.