A+ / A-
Web Summit

​“5G será a quarta revolução industrial”

05 nov, 2019 - 10:59 • Cristina Nascimento

Presidente executivo da operadora de telemóveis americana Verizon apelou ainda à participação no projeto Global Citizen que quer ajudar a erradicar a pobreza a nível mundial.

A+ / A-

O presidente executivo da Verizon, operador de telemóveis norte-americana, classifica o 5G como a quarta revolução industrial.

No Palco Central da Web Summit, Ronan Dunne explica que a velocidade de ligação do 5G vai permitir tecnologias que já existem – como a realidade virtual ou a realidade aumentada – serem muitos mais rápidas.

"Com o 5G podemos atingir 10 Gbps. No 5G o volume de dados é dez vezes maior", sublinha este responsável, considerando que esta diferença permite, por exemplo, que um carro autónomo consiga travar a tempo e evitar acidentes.

“Com o 5G a internet das coisas vai ser uma realidade, as coisas vão estar verdadeiramente ligadas entre si”, acrescenta.

Ronnan Dunne apresentou depois um vídeo onde apresenta uma iniciativa que pretende ser uma campanha a nível global para erradicar a pobreza. Chama-se “Citizen Global” e tem o apoio das Nações Unidas. De acordo com os promotores desta iniciativa, “o fim da pobreza está à vista, se se reunir um adicional de 350 mil milhões de dólares para os países mais pobres”.

A fazer lembrar iniciativas como o Live Aid, o “Citizen Global” prevê que se realize um grande evento musical em setembro de 2020, em cinco continentes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.