Tempo
|
A+ / A-

Papa homenageia cristãos forçados a esconder-se para celebrar Eucaristia

02 nov, 2019 - 19:13 • Lusa

Francisco evocou as "catacumbas" que hoje existem noutros países onde "os cristãos devem fingir comemorar um aniversário para celebrar a Eucaristia".

A+ / A-

O Papa Francisco homenageou este sábado os "cristãos perseguidos" que ainda precisam de se esconder para participar em celebrações religiosas, no âmbito de uma missa pelos mortos, que decorreu numa das catacumbas mais antigas de Roma.

"Podemos pensar na vida destas pessoas que tiveram que se esconder para celebrar os seus mortos", disse Francisco, referindo-se a "um momento difícil da História que ainda não foi ultrapassado".

Na missa pelos mortos, que se realizou na Catacumba de Priscila, em Roma, um cemitério que abrange 13 quilómetros de galerias subterrâneas, que remota aos primeiros séculos do cristianismo, Francisco disse que esta foi a primeira vez na vida que entrou numa catacumba, lamentando que, nos dias de hoje, existam "tantas catacumbas noutros países, onde os cristãos devem fingir comemorar um aniversário para celebrar a Eucaristia, que é proibida para eles".

"Ainda hoje, há cristãos perseguidos, mais do que nos primeiros séculos", afirmou o Papa, indicando que, em muitos países, "ser cristão é um crime, é proibido, não é um direito".

No ano passado, o Papa Francisco visitou um cemitério em Roma, onde parou por muito tempo em frente aos túmulos de crianças que morreram prematuramente ou à nascença.

Em 2017, o líder da Igreja Católica celebrou uma missa pelos mortos num cemitério militar americano na Itália, associado à Segunda Guerra Mundial, onde dedicou os seus pensamentos aos "jovens" soldados que combatem no mundo.

No caminho de regresso, Francisco parou também no Mausoleo delle Fosse Ardeatine, no sul de Roma, onde 335 civis, incluindo 75 judeus, foram executados pelos nazis, em 1944, em retaliação por um ataque no qual 33 soldados alemães foram mortos por combatentes italianos da resistência.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 03 nov, 2019 12:43
    O presidente e um parvalhao"que so pensa em doencas!,
  • 03 nov, 2019 Palmela 12:20
    Vamos la a saber"uma vez que o partido socialista desta vez ganhou eleicoes" nao era suposto ter feito uma remudelacao maior "no governo?

Destaques V+