A+ / A-
Legislativas 2019

Votos dos emigrantes. Constitucional não se pronuncia sobre queixa do PSD

22 out, 2019 - 15:52 • Redação com Lusa

Comissão Nacional de Eleições já mandou seguir para publicação em Diário da República o mapa oficial dos resultados das legislativas de outubro.

A+ / A-

O Tribunal Constitucional (TC) decidiu não se pronunciar sobre a queixa do PSD relativamente ao voto dos emigrantes. A informação foi avançada à Renascença por fonte do tribunal.

A mesma fonte adiantou já foi comunicado à Comissão Nacional de Eleições (CNE) "a decisão de não conhecimento".

Em causa estava o pedido PSD que queria uma revisão da contagem dos votos dos círculos da emigração, alegando que os votos que não chegaram acompanhados de uma fotocópia do cartão de cidadão foram indevidamente contabilizados como nulos, quando deveriam ser contabilizados na abstenção.

Devido a esta reclamação, a Comissão Nacional de Eleições não pode enviar, até ao momento, os resultados eleitorais para publicação no Diário da República.

Na sequência das decisões do TC, das quais já tomou conhecimento, a CNE mandou seguir para publicação em Diário da República o mapa oficial dos resultados das legislativas de outubro, disse à Lusa o porta-voz da CNE, João Tiago Machado.

O mapa oficial não sofreu qualquer alteração face ao que tinha sido aprovado na semana passada e cuja publicação tinha sido suspensa até que o Tribunal Constitucional se pronunciasse sobre os recursos do PSD e da Aliança, adiantou.

Veja aqui os dois acordãos eleitorais: ACÓRDÃO Nº 604/2019; ACÓRDÃO Nº 605/2019

Últimaslegislativas 2019
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.