|
A+ / A-

Costa garante que não há qualquer tipo de relação familiar no novo executivo

21 out, 2019 - 14:13 • Lusa

Do XXII Governo Constitucional, face ao cessante, vão sair o ministro do Trabalho e da Segurança Social, José António Vieira da Silva, que é pai de Mariana Vieira da Silva, que no novo executivo será ministra de Estado e da Presidência, e Ana Paula Vitorino, mulher do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que deixou o Ministério do Mar.

A+ / A-

O primeiro-ministro indigitado afirmou esta segunda-feira que na equipa do XXII Governo Constitucional, apresentada ao Presidente da República com a inclusão dos secretários de Estado, não há qualquer tipo de relação familiar entre membros do executivo.

António Costa transmitiu esta posição no Palácio de Belém, após o chefe de Estado ter dado o seu assentimento à lista dos secretários de Estado do XXII Governo Constitucional.

Questionado se, na formação do novo executivo, teve em conta a controvérsia em torno da existência de relações familiares na equipa cessante que formou em novembro de 2015, o primeiro-ministro indigitado respondeu: "Vi muita ficção jornalística, vi muitos poucos casos concretos. Aquilo que sabemos - e que todos podem observar - é que não há no Governo qualquer tipo de relação familiar".

Do XXII Governo Constitucional, face ao cessante, vão sair o ministro do Trabalho e da Segurança Social, José António Vieira da Silva, que é pai de Mariana Vieira da Silva, que no novo executivo será ministra de Estado e da Presidência, e Ana Paula Vitorino, mulher do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que deixou o Ministério do Mar, sendo substituída por Ricardo Serrão Santos.

Quanto aos gabinetes dos membros do executivo, António Costa referiu que o Governo cessante "convidou a Assembleia da República, e o Grupo Parlamentar do PS correspondeu ao convite, tendo sido aprovada no parlamento um diploma definindo também regras relativamente a relações familiares".

"Foi definida uma lei e, havendo uma lei, a lei deve ser cumprida", acrescentou o primeiro-ministro indigitado.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.