A+ / A-

Jorge Jesus cauteloso. Flamengo ganha batalhas, mas ainda não venceu a guerra

21 out, 2019 - 09:36 • Redação

O Flamengo tem dez pontos de vantagem sobre o Palmeiras, segundo classificado do campeonato brasileiro. Treinador português reforça que não tinha pesado sair do país para trabalhar.

A+ / A-

Jorge Jesus mantém o discurso cauteloso. Após a vitória sobre o Fluminense (2-0), o Flamengo ficou com dez pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o Palmeiras, mas o treinador sublinha que "nada está ganho".

"Estamos na frente, mas não ganhamos nada. Estamos a ganhar batalha a batalha e os grandes vencedores são assim. São os que mais vezes vencem e que também mais vezes podem chegar e não vencer. A nossa caminhada é muito difícil, porque o Brasileirão tem muita qualidade. Estamos numa caminhada boa, mas não sabemos se vamos ganhar", acautela Jesus.

Nestas declarações aos jornalistas, depois do jogo com o Fluminense, o treinador sublinha que "o futebol é cruel e cria surpresas". "Já passei por algumas", recorda.

Jesus aproveitou, ainda, para deixar claro que se for campeão brasileiro conquistará o 15.º título da carreira e não terceiro como tem sido dito.

Despedida inesperada de Portugal

No dia em que o jornal "Record" anuncia em manchete que Jesus quer voltar a Portugal, ele próprio, horas antes, não escondeu saudades do seu país. Adverte, no entanto, que está bem no Brasil, onde nunca pensou trabalhar. Aliás, reforça a ideia já manifestada anteriormente de que jamais pensou sair de Portugal.

"Eu nunca pensei em ser treinador fora do meu país. Trabalhava nas melhores equipas, porque tinha um contrato que poucas equipas do mundo me pagavam. Aconteceu a primeira vez, aconteceu a segunda vez aqui no Brasil. Não me sinto como se fosse na minha casa, mas estou extremamente satisfeito como fui recebido. Como os adeptos me dão carinho e como os resultados estão a acontecer", remata.

O Flamengo está na liderança do campeonato brasileiro e na quarta-feira joga com a 2.ª mão das meias-finais da Copa Libertadores, com o Grémio. O jogo é no Rio de Janeiro e na primeira partida registou-se uma igualdade a um.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.