|
A+ / A-

Bispos de Portugal consagraram Igreja Católica ao Sagrado Coração de Jesus

20 out, 2019 - 16:37 • Agência Ecclesia

Consagração foi feita durante a Missa de encerramento do Ano Missionário, no Santuário de Fátima, assinalando também os 175 anos de presença em Portugal do Apostolado da Oração.

A+ / A-

Os bispos de Portugal consagraram este domingo a Igreja Católica ao Sagrado Coração de Jesus, em Fátima. “Coração de Jesus, Filho amado do Pai, a Igreja em Portugal Te Louva: damos-Te graças pela tua presença na história que continua a desafiar-nos ao compromisso com o Reino”, disseD. Manuel Clemente, juntamente com 37 bispos portugueses presentes e os peregrinos que participaram na Missa de domingo, em Fátima.

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa presidiu à Missa de encerramento do Ano Missionário, no Santuário de Fátima, assinalando também os 175 anos de presença em Portugal do Apostolado da Oração.

“Que, pela oração e pela caridade, aprendamos de Ti a compaixão e a misericórdia e, atentos aos sinais dos tempos, encontremos hoje caminhos renovados de esperança para a nossa humanidade”, continuou o episcopado, diante do monumento ao Sagrado Coração de Jesus, no centro do recinto do Santuário de Fátima.

O Apostolado da Oração, agora Rede Mundial de Oração do Papa, promoveu este sábado, em Fátima, um colóquio sobre a espiritualidade do Coração de Jesus, onde o provincial da Companhia de Jesus disse que é necessário encontrar “os tesouros” desta devoção ainda por mostrar “à fé cristã” e ao mundo.

"As imagens ‘kitsch’ que deixaram de mostrar o afeto essencial tornaram-se indiferentes para muitos que passam ao largo destas imagens, ridicularizando ou rejeitando”, afirmou o padre José Frazão Correia.

Numa conferência sobre a “Atualidade da espiritualidade do Coração de Jesus e desafios pastorais”, o provincial dos jesuítas em Portugal, a que está ligado o Apostolado da Oração, disse que não basta “repetir-se a si mesmo”, mas é preciso “propor novas leituras e contextos” sob o perigo de deixar de “ser símbolo para ser imagem descolorada, imagem abstrata de um amor incapaz de tocar a vida dos crentes”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.