Tempo
|
A+ / A-

​Notícia Renascença

Novo secretário de Estado da Administração Interna é o juiz Antero Luís

20 out, 2019 - 20:43 • Celso Paiva Sol

É o segundo nome da equipa de Eduardo Cabrita que já é conhecido. Lista dos secretários de Estado vai ser apresentada ao Presidente da República na segunda-feira.

A+ / A-

O juiz desembargador Antero Luis será o próximo secretário de Estado da Administração Interna. A Renascença sabe que o desembargador, atualmente colocado no Tribunal da Relação de Lisboa, fará parte da equipa do ministro Eduardo Cabrita.

Trata-se de um regresso a uma área que conhece bem e onde já cumpriu várias comissões de serviço.

Antero Luís foi diretor-geral do Serviço de Informações de Segurança (SIS) entre 2005 e 2011 e foi depois secretário-Geral do Sistema de Segurança Interna durante três anos, até 2014.

O magistrado vai ocupar o lugar que durante toda a anterior legislatura foi de Isabel Oneto e junta-se assim a outro nome já conhecido da futura equipa do ministro da Administração Interna. Patrícia Gaspar, atual segunda comandante nacional da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, será secretária de Estado da Proteção Civil, uma notícia avançada pelo “Jornal de Notícias” e, entretanto, já confirmada pela Renascença.

O elenco governativo de António Costa terá ficado fechado este domingo. De acordo com uma nota do gabinete de António Costa, foi solicitada uma audiência ao Presidente da República para lhe apresentar os nomes dos secretários de Estado que vão integrar o Governo. No site da Presidência está disponível a informação de que essa reunião vai realizar-se na segunda-feira às 11h00.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+