|
A+ / A-
Catalunha

Protestos independentistas terminam em nova onda de violência no centro Barcelona

19 out, 2019 - 00:24 • Joana Gonçalves com agências

Depois de uma manifestação pacífica, que reuniu mais de meio milhão de pessoas na tarde desta sexta-feira, os tumultos regressaram às ruas de Barcelona ao cair da noite. 22 pessoas foram detidas e pelo menos 89 ficaram feridas, 3 com gravidade. A polícia disparou balas de borracha e avançou sobre os manifestantes com gás lacrimogéneo e canhões de água.

A+ / A-
Protestos independentistas terminam em nova onda de violência em Barcelona
Protestos independentistas terminam em nova onda de violência em Barcelona

As avenidas do centro de Barcelona foram transformadas, esta sexta-feira, num campo de batalha, após mais de cinco horas de confrontos violentos entre grupos radicais de jovens independentistas e a polícia espanhola.

Depois de uma primeira manifestação pacífica, que reuniu mais de meio milhão de pessoas na tarde desta sexta-feira, os tumultos regressaram às ruas de Barcelona ao cair da noite.

Em vários pontos da cidade espanhola foram incendiados contentores de lixo e carrinhas policiais. 22 pessoas foram detidas e pelo menos 89 ficaram feridas, 3 com gravidade.

A polícia disparou balas de borracha e avançou sobre os manifestantes com gás lacrimogéneo e a canhões de água.

Cerca de 4.500 pessoas causaram distúrbios no centro e periferia de Barcelona, de acordo com as forças de segurança catalãs. Deste grupo, 500 foram classificadas pela polícia como "muito violentas".

Durante toda a tarde quinze estradas da rede principal da Catalunha estiveram cortadas, incluindo o acesso à fronteira com França.

Desde o início da semana de protestos, foram detidas 128 pessoas e 207 polícias ficaram feridos. A informação foi avançada, esta sexta-feira, por Fernando Grande-Marlaska, ministro do Interior espanhol. "800 contentores forma incendiados e 100 veículos policiais sofreram danos", acrescentou.

À saída de uma reunião de emergência, convocada por Quim Torra, presidente da Generalitat de Catalunha, o Governo defendeu que é essencial isolar os grupos violentos e apelou aos cidadãos que participem de maneira cívica em todas as manifestações.

A reunião deverá retomar amanhã às 07h00 (hora de portugal continental) no Palácio da Generalitat da Catalunha. Está agendada uma conferência de imprensa para as 09h00 e às 19h00 será feito um novo balanço da situação.

A paralisação geral foi convocada pelos sindicatos independentistas Intersindical-CSC e Intersindical Alternativa de Catalunya (IAC), em protesto contra a condenação pelo Tribunal Supremo espanhol dos 12 dirigentes políticos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.