|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

Vergonhosa e humilhante

18 out, 2019 • Opinião de Ribeiro Cristovão


O jogo de ontem e o seu desfecho deixaram à vista, mais uma vez, um clube fraccionado, com feridas profundas difíceis de curar, marcado claramente pelos acontecimentos da Academia de Alcochete.

Vergonhosa e humilhante. E a adjectivação relativamente à equipa do Sporting Clube de Portugal, que ontem à noite foi eliminada da Taça de Portugal pelo Alverca poderia, inclusive, ir muito mais além.

Sabia-se, por experiência recolhida da prova rainha do futebol português ao longo de muitas décadas, que será sempre avisado encarar todos os jogos com seriedade, sobretudo as equipas grandes, se não quiserem ser surpreendidas pelos mais pequenos.

É que a velha história dos Davides e dos Golias tem registado reedições em número suficiente para que se todos se convençam que a Taça de Portugal, por ser diferente, deve ser levada muito mais a sério.

É verdade que o novo treinador Jorge Silas poderá ter facilitado a tarefa do adversário ao lançar no campo uma equipa sem sete dos seus habituais titulares.

Mas nem isso serve de desculpa, uma vez que há, da parte dos leões, a obrigação de ganhar a um adversário do terceiro escalão, visto dispor de um plantel com mais qualidade e, sobretudo, muitíssimo mais bem pago.

O jogo de ontem e o seu desfecho deixaram à vista, mais uma vez, um clube fraccionado, com feridas profundas difíceis de curar, marcado claramente pelos acontecimentos da Academia de Alcochete, o início do descalabro e da derrapagem em que o Sporting entrou e donde mostra cada vez mais dificuldade em sair.

Culpados? Os adeptos, sobretudo os mais radicais, vêm em Frederico Varandas a origem de todos os males, e o culpado da má preparação da época e da vinda de “reforços” que não conseguiram ainda confirmar a razão das suas contratações.

E, se os resultados não melhorarem, não demorará muito tempo para o treinador Silas entre também neste rol.

E assim vai decorrendo a triste vida de um clube centenário, marcado por uma História brilhante, que vive nestes tempos um dos períodos mais negros dos 113 anos da sua existência.

Artigos AnterioresRibeiro Cristovão

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • César Augusto Saraiva
    19 out, 2019 Maia 17:29
    Vergonha; Foi uma autêntica entrada de leão e saída de sendeiro...