|
A+ / A-

Sismo de 6.4 na escala de Richter faz pelo menos um morto nas Filipinas

16 out, 2019 - 13:08 • Redação

Vítima já confirmada é uma criança. Pelo menos 24 pessoas ficaram feridas.

A+ / A-

Um sismo de 6.4 graus de magnitude na escala de Richter abalou esta quarta-feira as Filipinas, avançaram os Serviços Geológicos dos EUA.

As autoridades filipinas já confirmaram que há pelo menos um morto, uma criança, e 24 feridos. A par disso, vários edifícios e casas ficaram danificados, bem como partes da rede elétrica da ilha de Mindanao.

"O diretor do hospital diz que uma criança morreu por causa do sismo", avançou a uma rádio local Reuel Limbungan, autarca de Tulunan, no norte da província de Cotabato Norte. No mesmo hospital foram acolhidos dois feridos, adiantou.

O epicentro do sismo foi registado 69 quilómetros a norte da cidade de General Santos, na ilha de Mindanao, a segunda maior do arquipélago, e a uma profundidade de 14 quilómetros.

O abalo levou várias pessoas a fugirem das suas casas, escritórios e espaços comerciais em Davao e noutras grandes cidades de Mindanao, informa a imprensa local. Já há registo de alguns edifícios danificados, como hotéis e prédios residenciais.

À ANC News, Renato Solidum, líder da agência sismológica filipina, disse que a possibilidade de réplicas não está excluída e que, a acontecerem, serão fortes e capazes de causar estragos.

"As réplicas podem acontecer. Algumas podem ser sentidas com baixa intensidade, mas não podemos excluir a possibilidade de intensidades semelhantes àquela que foi sentida na área do epicentro do sismo."

À Rádio local DZMM, um residente de Davao, Max Fuentes, garantiu que já sentiu pelo menos uma réplica e avançou que, segundo relatos de testemunhas, Digos, um subúrbio daquela cidade, estará sem eletricidade na sequência do abalo.

A cidade de Davao, onde o atual Presidente filipino, Rodrigo Duterte, nasceu, está entre as maiores e mais populosas do país.

De acordo com o Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico, com sede no Hawai, não há previsões de tsunamis na sequência do terramoto, cuja magnitude foi inicialmente avaliada em 6.7 graus na escala de Richter.

[em atualização]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.