|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Avanços nas negociações. Acordo de Brexit poderá ter luz verde já na quinta-feira

16 out, 2019 - 15:37 • Com Reuters

Donald Tusk diz que dentro de sete ou oito horas será possível perceber se o Reino Unido e a União Europeia conseguirão chegar a um acordo.

A+ / A-

O acordo do Brexit poderá estar a horas de se materializar.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse esta quarta-feira à tarde que “teoricamente, dentro de sete ou oito horas tudo poderá ficar mais claro”.

Tusk diz que “ainda está a ser sujeito a algumas alterações, mas as fundações do acordo estão prontas e, teoricamente, poderíamos aceitá-lo amanhã”.

Mas nem tudo é certo. “Ontem estava pronto para apostar num acordo… hoje voltaram a surgir algumas dúvidas do lado britânico”, explica, em declarações reproduzidas pela Reuters. “Está tudo bem encaminhado, mas como terão reparado, com o Brexit e sobretudo com os nossos parceiros britânicos, tudo é possível”.

A postura de Tusk é bem mais otimista que a revelada pelo primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, que esta manhã disse que as negociações ainda não tinham conseguido resolver alguns dos assuntos que separam Londres de Bruxelas. Contudo, esta quarta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse que tinha havido desenvolvimentos positivos "surpreendentes" no processo de discussão.

Um acordo entre o Reino Unido e Bruxelas não basta para o Brexit avançar, pois este terá ainda de ser ratificado pelo Parlamento britânico. Esta quarta-feira também terão sido feitos avanços nesse sentido, com o Partido Unionista Democrático, da Irlanda do Norte, a ceder num ponto sobre o qual anteriormente tinha manifestado dúvidas. O apoio do PUD é essencial para que Boris Johnson consiga fazer aprovar o acordo em Londres, e mesmo assim não é certo que reúna votos suficientes.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.